Lançamento de esgoto e resíduos com agrotóxicos afetam o rio São Francisco

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma heresia pós-moderna: o uso distorcido da religião para sustentar teorias da conspiração

    LER MAIS
  • O testamento de Dom Jacques Noyer, bispo francês. “O celibato eclesiástico é uma falsa aventura”

    LER MAIS
  • As grandes mulheres por trás das vacinas contra o Covid

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Julho 2015

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) ajuizou ação contra a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco, a Codevasf, por causa do lançamento de resíduos com alto teor de agrotóxico, no rio São Francisco. A União, o Estado de Sergipe e o município de Ilha das Flores também são réus no processo.

A nota foi publicada pelo portal EcoDebate, 24-07-2015.

A área afetada pelo dano ambiental é conhecida como “Vale Encantado” ou Prainha, no município de Ilha das Flores. No local, além do lançamento de resíduos oriundos de projetos de irrigação da Codevasp no rio São Francisco, também foi verificado despejo de esgoto sem tratamento vindo das residências.

O lançamento de esgoto no rio é provocado pela falta de sistema de saneamento na cidade. Segundo a ação do MPF, “o saneamento básico, serviço público essencial, deve ser prestado pelo Poder Público de forma eficiente, tendo em vista a sua importância para a qualidade da saúde pública. A realidade das cidades brasileiras, no entanto, é de baixo percentual de cobertura desse serviço, ou, muitas vezes, de ausência total, o que acarreta a proliferação de doenças graves e contagiosas.”

Na ação, o MPF pede à Justiça que o município de Ilha das Flores, o Estado de Sergipe, a União e a Codevasf implantem sistema de saneamento básico nas áreas que despejam esgoto sem tratamento, especialmente na região do “Vale Encantado”. Também pede que os réus sejam obrigados pagar indenização pelos danos ambientais causados pela poluição hídrica no Rio São Francisco. O valor da indenização deve ser revertido ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

Número para pesquisa processual: 0800072-49.2015.4.05.8504

Informações do Ministério Público Federal em Sergipe

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Lançamento de esgoto e resíduos com agrotóxicos afetam o rio São Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV