Os números alarmantes dos imigrantes ilegais presos no ano passado nos EUA

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco propõe um sistema econômico mais justo e sustentável

    LER MAIS
  • Em busca da funda de Davi. Uma análise estratégica da conjuntura

    LER MAIS
  • Por que Tagle é o novo “herói papal” do Oriente

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Novembro 2015

Em 11 meses, entre outubro de 2014 e setembro de 2015, nos Estados Unidos, os órgãos armados que patrulham a fronteira com o México detiveram 39.970 menores não acompanhados, ou seja, uma média de 3.633 por mês. Números incríveis, se pensarmos que são todos latino-americanos com menos de 18 anos que, sem parentes, tentam entrar ilegalmente nos Estados Unidos.

A reportagem é de Luis Badilla, publicada no sítio Il Sismografo, 08-11-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O Servicio de Aduanas y Protección Fronteriza de Estados Unidos (CBP), ao fornecer esses dados, especificou que a grande maioria, na realidade, têm menos de 17 anos. A grande desses jovens e crianças são mexicanos ou centro-americanos: 13.589 guatemaltecos, 11.012 mexicanos, 9.389 salvadorenhos e 5.409 hondurenhos.

O número dos salvadorenhos é inferior em relação a períodos anteriores, mas isso porque, no México, antes de entrar nos EUA, a Dirección General de Migración (DGM), entre outubro de 2014 e agosto de 2015, prendeu 5.482 menores dessa nação centro-americana.

O CBP também publicou os números relativos à prisão de famílias (dois ou um pai, um ou mais filho e parentes próximos). Entre outubro de 2014 e setembro de 2015, foram detidas 39.839 pessoas. Nesse caso, a maioria eram núcleos guatemaltecos (12.820), seguidos por salvadorenhos (10.872), hondurenhos (10.671) e mexicanos (4.276).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os números alarmantes dos imigrantes ilegais presos no ano passado nos EUA - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV