População adulta cresce e mulheres representam quase 58% das pessoas com mais de 60 anos no VS

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco tem o seu próprio ''Sínodo do Cadáver''

    LER MAIS
  • “A Igreja, e principalmente a Igreja na Amazônia, não será mais a mesma após este Sínodo”. Entrevista com o Pastor Inácio Lemke

    LER MAIS
  • Chile. O orgulho de resistir tomou as ruas

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Marilene Maia e Matheus Nienow | 15 Setembro 2016

Mulheres continuam sendo maioria na população total e, entre a população com mais de 60 anos, já representam 57,71%. A pirâmide etária da região também aponta que, de 2001 a 2015, a população com mais de 60 anos passou de 7,92% para 12,62% na região do Vale do Sinos.

Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, acessou os dados de estimativas populacionais dos municípios do Vale do Sinos disponibilizados pela Fundação de Economia e Estatística – FEE.

A tabela 01 apresenta as estimativas populacionais por sexo para os territórios do Vale do Sinos em 2015. Em 12 dos 14 municípios, a estimativa de população feminina é maior do que a masculina.

A maior diferença ocorre em Novo Hamburgo, município no qual há 8,06% a mais de mulheres do que de homens. Em Sapucaia do Sul, o percentual de mulheres a mais do que homens chega a 7,04%.

No Vale do Sinos, há 37.107 mulheres a mais do que homens, conforme estimativas. Percentualmente, há 5,55% mais mulheres do que homens na região.

Em Estância Velha e em Portão há mais homens do que mulheres na população total. Neste último município, há o maior percentual de homens, sendo que estes representam 50,39% da população no município.

A tabela 02 apresenta as estimativas populacionais por faixa etária e sexo nos territórios do Vale do Sinos em 2015. As mulheres, apesar de maioria na população geral, são minoria nas faixas etárias de até 15 anos e de 15 a 30 anos.

Há uma clara predominância de homens nas faixas etárias menores e uma clara predominância de mulheres nas maiores faixas etárias. No Vale do Sinos, os homens representam 50,96% da população com até 15 anos.

Mesmo sendo maioria entre os mais jovens, os homens tornam-se menos representativos ao longo de faixas etárias crescentes. Na faixa de 15 a 30 anos, 50,31% da população é do sexo masculino. Já na faixa etária de 30 a 60 anos, 48,46% da população são homens. Por fim, na faixa etária de mais de 60 anos, apenas 42,29% da população são homens.

Em relação à faixa etária, destaca-se a evolução da população ao longo da pirâmide etária, com maior expectativa de vida, sendo esta ainda maior para as mulheres. Abaixo estão apresentadas as pirâmides etárias da população do Vale do Sinos em 2015 e 2001.



Percebe-se uma clara movimentação da pirâmide etária ao longo do tempo, com crescimento da população em faixas etárias maiores e diminuição, ao menos relativa, em faixas etárias menores.

Para comparação evidencia-se, abaixo, a pirâmide etária do Rio Grande do Sul para 2015. Apesar desta pirâmide ser similar à da região do Sinos, a mesma possui representatividade levemente maior nas faixas etárias maiores.

As estimativas populacionais contribuem com a formulação, avaliação e monitoramento das políticas públicas, pois permitem a melhor visualização do perfil dos habitantes de determinado território.

As estimativas populacionais também atendem ao artigo 102 da Lei nº 8443, de 16 de julho de 1992 e são enviadas ao Tribunal de Contas da União – TCU, servindo como estimativa para o repasse de recursos aos municípios.

Leia mais:

Aumento populacional no Vale do Sinos é maior do que no estado, mas menor que no país

As mulheres e o envelhecimento populacional no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

ObservaSinos 2015: De olho no Vale do Sinos e na RMPA

Crise climática pode levar 720 milhões à miséria

Estimativas apontam diminuição no crescimento populacional da RMPA em 2015

Arranjos populacionais e suas dinâmicas na Região Metropolitana de Porto Alegre

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

População adulta cresce e mulheres representam quase 58% das pessoas com mais de 60 anos no VS - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV