ObservaSinos e Instituto Humanitas Unisinos – IHU: espaços e processos de in-formação acadêmica

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Párocos, franciscanos, ex-núncios: os treze novos cardeais de Francisco ampliam as fronteiras do Colégio cardinalício

    LER MAIS
  • Milícias do Rio mantêm parceria com polícia, facções e igrejas pentecostais, aponta estudo

    LER MAIS
  • Três dos novos cardeais escolhidos pelo Papa Francisco são destacados pelo movimento LGBTQ católico

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Carolina Lima e Marilene Maia | 03 Setembro 2016

Na sexta-feira, dia 26-08-2016, ocorreu o Seminário ObservaSinos: processos de formação e intervenção nas realidades do Vale do Sinos. O evento teve o intuito de apresentar o Instituto Humanitas Unisinos – IHU e o Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos - ObservaSinos, como instâncias promotoras da Informação e formação da comunidade acadêmica.

Estiveram presentes acadêmicos do Serviço Social, Comunicação Digital, Ciências Econômicas e outros fazendo a aproximação com os sites do IHU e do ObservaSinos, seus propósitos e conteúdos. Além disso, Daiani Michaelsen apresentou sua experiência de formação neste espaço, a partir da apresentação do seu Trabalho de conclusão de Curso, que deu vistas ao estágio obrigatório em Serviço social realizado neste campo.

Novo site IHU

Ricardo Machado, jornalista, apresentou os conteúdos, propósitos e resultados do novo sítio do IHU. Destacou a importância de “levar em conta, quando queremos nos comunicar, de tornar a comunicação o mais simples possível”, explicou o jornalista.

Para Marilene Maia, coordenadora do ObservaSinos e Assistente Social, as preocupações desse tempo não são apenas com os conteúdos que consumimos. “Nós como profissionais temos que estar antenados com as estratégias de comunicação da nossa ação”, salientou a professora, também dizendo que os espaços online são complexos, mas que são um desafio desse novo tempo.

Para Ricardo é preciso que se compreenda a linguagem da tecnologia. “O analfabeto do século 21 é o que não entende de códigos HTML”, apontou. O jornalista ainda apresentou iniciativas internacionais que estão na busca de empoderar a população mundial ensinando sobre HTML, a partir de um movimento político.

Ricardo também apresentou as premissas que norteiam o trabalho de comunicação do IHU. “A informação é um bem comum. Então todo conteúdo do site, sem exceção, é aberto, livre e gratuito”, afirmou. Também apresentou os eventos do Instituto, que em sua maioria são gratuitos e abertos ao público. “Isso seria importante de levar para as comunidades onde vocês trabalham. Isso é uma contrapartida que a universidade oferece às pessoas que não têm acesso a cursos e eventos que necessitam de investimento financeiro”, apontou.

Ainda a professora Marilene Maia apontou alguns desafios aos profissionais da área social sobre o acesso aos meios online. “Trabalhamos com pessoas que têm pouco acesso ao conhecimento e têm dificuldade de acessar os meios. Não têm acesso qualitativo e não têm as condições para acessar as ferramentas”, desabafou. Isso demonstra uma situação bastante complexa, ao mesmo tempo que a tecnologia avança, e grande parte da população não tem acesso a estes meios e/ou não dispõem de condições de análise para o seu uso de forma crítica e efetiva. Para Ricardo o desafio é fazer o afeto positivo. “No sentido de fazer as pessoas se afetarem com essas coisas que são importantes para elas”, apresentou.

Jonathan Camargo apresentou o sítio do ObservaSinos, enquanto Matheus Nienow apresentou dados sobre a realidade da Região do Vale do Sinos e do município de São Leopoldo. Conteúdo que subsidia a análise e o debate do Instituto Humanitas Unisinos – IHU a partir dos dados da região do Vale do Sinos.

Também a recém-formada Assistente Social Daiani Michaelsen apresentou seu Trabalho de Conclusão de Curso em Serviço Social intitulado “Dados e indicadores sociais: a construção de novos caminhos para o trabalho do assistente social”. Daiani fez seu trabalho a partir da experiência de um ano de estágio junto ao ObservaSinos. “Consegui me encontrar, descobri que gostava de coisas que eu não sabia que gostava”, apontou.

Na sua apresentação, Daiani destacou trabalhos importantes do ObservaSinos, como a participação da construção do Diagnóstico Socioterritorial do município de Canoas e outras atividades.

O evento foi transmitido ao vivo e sua filmagem está disponível aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

ObservaSinos e Instituto Humanitas Unisinos – IHU: espaços e processos de in-formação acadêmica - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV