Francisco adicionou Malta à sua viagem de novembro pela Grécia e Chipre

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A síndrome do pensamento acelerado

    LER MAIS
  • Papa Francisco não é contra ‘novos movimentos eclesiais’, ele apenas favorece alguns em detrimento de outros

    LER MAIS
  • “Diáconas para uma Igreja sinodal.” Síntese para o Sínodo sobre a Sinodalidade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Setembro 2021

 

Com o progresso constante da recuperação, o Papa acrescentou a ilha do Sul europeu à peregrinação que acontecerá na terceira semana de novembro para tornar visível a questão migratória.

A agenda internacional do Papa Francisco para o restante de 2021 não apenas não para, mas cresce

A informação é de Hernán Reyes Alcaide, publicada por Religión Digital, 31-08-2021

Com a recuperação da operação de cólon a que passou em 4 de julho em ritmo firme, a agenda internacional do Papa Francisco para o restante de 2021 não só não para, como cresce.

Fontes do Vaticano disseram que, à visita que fará em dez dias a Budapeste e à Eslováquia, duas outras peregrinações já foram adicionadas ao calendário papal. No dia 1º de novembro, em uma visita de algumas horas, ele irá a Glasgow para participar da cúpula do clima COP26.

E depois, na terceira semana de novembro, fará uma viagem à Grécia, Chipre e Malta, na qual procurará tornar visível a questão da migração.

 

Imagem: IBGE

Imagem: Reprodução

 

Com um Francisco "cheio", como se viu nas audiências de quarta-feira, apesar do corte antecipado de transmissão que se tornou costume do Departamento de Comunicação, o Secretário de Estado ativou a máquina do Vaticano e conseguiu adicionar Malta à desejada peregrinação do Papa para a Grécia e Chipre, avançado no início do ano pelo RD . A viagem a Malta, onde ficará algumas horas, será quase igual à agendada para 31 de maio de 2020 e teve de ser cancelada devido à pandemia.

 

Imagem: Reprodução

 

Com este calendário, em que já funciona a Prefeitura da Casa Pontifícia, haverá seis países europeus pelos quais o Papa passa em menos de dois meses e meio. Bastante recorde, tirando o facto de as visitas a Budapeste e Glasgow serem apenas para essas cidades, não devendo ser entendidas como uma viagem à Hungria e à Escócia respectivamente. Um modelo que já utilizou em 2014 para ir a Estrasburgo, sede do Parlamento Europeu, e que há muitas hipóteses de se repetir em 2022 com Santiago de Compostela.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco adicionou Malta à sua viagem de novembro pela Grécia e Chipre - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV