Um Consistório pensado e elaborado na cadeira de rodas

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A fé que ressurge do secularismo e do vírus. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

31 Mai 2022

 

Sobre o sentido, sobre as orientações, sobre a perspectiva, sobre as antecipações geoeclesiais de um Consistório, é possível escrever milhares de textos, todos interessantes e úteis. É o mesmo acontece com a história agora empoeirada e enferrujada dos papáveis. Tudo cozido e recozido. Este último Consistório, o oitavo até agora, que o Papa Francisco anunciou ontem talvez seja menos legível, tanto para as personalidades escolhidas, pela questão territorial (diocese), quanto para sua relevância na Igreja universal. Às vezes, chama muito mais a atenção a lista de pessoas que ficaram de fora (D. R.P. Gallagher, por exemplo) ou as dioceses importantes sem um metropolita cardeal (Milão, Paris e outras).

 

A informação é publicada por Il Sismografo, 30-05-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Os Cardeais são uma faculdade única e exclusiva do Sucessor de Pedro e as suas escolhas são inquestionáveis. Tudo bem. Enquanto isso, lemos as ladainhas testadas e desgastadas sobre as "escolhas clarividentes", "proféticas", "revolucionárias", "impensáveis há alguns anos", "corajosas" e assim por diante.

 

Queremos fazer apenas um comentário que nos parece necessário: para nós este Consistório, pelo que lemos e sabemos, parece ser o último do pontificado, pensado para dar cobertura aos próximos 18 meses e, portanto, muito sério e responsável. O Papa Francisco quis reiterar que está ciente dos desafios que se aproximam para a Igreja e que é um zeloso guardião do leme do barco.

 

É claro que ele deseja estabelecer um Colégio cardinalício pronto para enfrentar a Sede vacante.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Um Consistório pensado e elaborado na cadeira de rodas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU