Covid-19 muda atuação de igrejas

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

31 Março 2020

A Igreja Evangélica do Chile (IELCH) colocou à disposição do governo e da sociedade chilena todas as suas instalações físicas – templos, salões comunitários, colégios e jardins de infância -, sem custo algum, para o uso de qualquer trabalho necessário à proteção da vida nesses tempos de coronavírus.

A reportagem é de Edelberto Behs, jornalista, que foi professor e coordenador do curso de Jornalismo da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos.

Ao mesmo tempo, a bispa Izani Bruch e a presidenta da IELCH, Damaris Trujillo, enfatizaram a importância dos chilenos observarem o isolamento para evitar o alastramento do Covid-19. Neste período de pandemia o amor de Cristo “se promove no autocuidado”. A fé em Deus ajuda a enfrentar essa dificuldade com esperança, “mas não nos torna imunes ao contágio”, afirmaram.

Pela primeira vez, nove secretários-gerais e regionais de organismos ecumênicos do mundo emitiram declaração conjunta enfatizando que, pelo amor de Deus “é importante e urgente que adaptemos nossos modos de adoração e comunhão às necessidades deste período de infecção pandêmica, a fim de evitar o risco de nos tornarmos fontes de transmissão viral em vez de meios de graça”. 

Eles lembraram que o distanciamento físico não significa isolamento espiritual e instaram as igrejas a rever o seu papel na sociedade, ministrando o evangelho com segurança, provendo e cuidando dos pobres, dos doentes, dos marginalizados e dos idosos, especialmente aquel@s que estão em maior risco devido ao Covid-19.

O secretário-geral da Conferência Cristã da Ásia, Dr. Matheus George Chunakara, lembrou que as condições cruciais pela qual o mundo passa coletivamente na atualidade “são um lembrete para a humanidade refletir sobre a fragilidade da vida humana e a vulnerabilidade final de todo o cosmos”. 

Assinam a declaração o secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas, reverendo Dr. Olav Fykse Tveit, o secretário-geral do Conselho de Igrejas do Oriente Médio, Dr. Souraya Bechealany, o secretário-geral da Conferência do Pacífico das Igrejas, Rev. James Bhagwan, o secretário-geral da Conferência Cristã da Ásia, Dr. Mathews George Chunakara, o secretário-geral da Conferência de Igrejas do Caribe, Gerard Granado, o secretário-geral da Conferência de Igrejas de Toda a África, rev. Dr. Fidon Mwombeki, o secretário-geral do Conselho Canadense de Igrejas, pastor Peter Noteboom, o secretário-geral da Conferência de Igrejas Europeias, Dr. Jorgen Skov Sørensen e o secretário geral do Conselho Nacional de Igrejas de Cristo nos Estados Unidos, Jim Winkler.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Covid-19 muda atuação de igrejas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU