‘Cana é o 28° estado da federação. O mais rico, que manda no Brasil’

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Mudanças climáticas: uma oportunidade para a teologia se libertar do passado. Artigo de Bruno Latour

    LER MAIS
  • O extermínio na hora do almoço. Artigo de Corrado Augias

    LER MAIS
  • Pedofilia, relatório sobre a diocese de Ratzinger: 497 vítimas. O Papa Emérito é acusado de negligência em 4 casos. Santa Sé: “Vergonha”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


14 Novembro 2017

Segundo Ângelo Cavalcante, professor de Economia na Universidade Estadual de Goiás, o Brasil é governado por um "oligopólio de canavieiros isento de impostos, que despeja agrotóxicos 24 horas por dia"

A cultura da cana, que se espalha por regiões fronteiriças dos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Minas Gerais, isenta de impostos, destruindo ecossistemas, sugando as águas do Aquífero Guarani, ganha contornos e já se configura como o 28º estado da federação.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual – RBA, 13-11-2017.

A constatação é do professor Ângelo Cavalcante, professor de Economia na Universidade Estadual de Goiás e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

"Esse estado é real, tem organização econômica, política, social, tem enorme bancada política, elege prefeitos, vereadores. E não é só a cana. É a cana e toda uma rede de serviços, máquinas, implementos, defensivos, 5 milhões de trabalhadores e agrotóxicos", disse o pesquisador em entrevista a Marilu Cabañas, no Jornal Brasil Atual da manhã desta segunda-feira (13).

"São agrotóxicos sendo despejados 24 horas por dia, porque é muita praga, é muito problema. A cana é o fordismo agrário, que disciplina não só o campo, mas cidades inteiras pelos seus investimentos. Uma atividade livre de impostos. Todos esses estados têm políticas de isenções de financiamento e de anistia", disse.

Além disso, conforme destacou, o governo Temer "ainda está liberando esse pessoal do pagamento de multas".

"São bilhões de reais em multas ambientais. Eles não vão pagar, mas alguém vai pagar. Eles acabaram com o Cerrado, como acabaram com a Mata Atlântica. Não é à toa que esse território está em cima do Aquífero Guarani: essa cultura da cana bebe essa água o tempo todo", disse.

Cavalcante lembrou ainda os ruralistas não apoiaram o golpe parlamentar que destituiu Dilma Rousseff (PT) por acaso. "Eles deram o golpe para modificar a Constituição, para fazer o que estão fazendo, para ficar isentos dos crimes ambientais e continuar avançando.

Eles mudaram a Constituição, o código ambiental, que garantia um mínimo de resguardo. Eles são do estado com a maior organicidade política do Brasil. E somos governados por um oligopólio de canavieiros. O Brasil deveria se chamar República Canavieira do Brasil."

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

‘Cana é o 28° estado da federação. O mais rico, que manda no Brasil’ - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV