Equador quer vender parte da Amazônia a petrolíferas chinesas

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

29 Março 2013

O Equador planeja leiloar mais de 3 milhões de hectares da Floresta Amazônica para companhias petrolíferas chinesas. Um grupo de políticos equatorianos negociou na segunda-feira contratos com representantes de empresas como a China Petrochemical e a China National Offshore Oil. Antes de Pequim, eles se reuniram em Quito, Houston (EUA) e Paris, sempre encontrando resistência e protestos de indígenas. As informações são do jornal The Guardian.

A informação é do portal Terra e reproduzida por amazonia.org.br, 29-03-2013.

“O Equador tem vontade de estabelecer uma relação de benefício mútuo”, disse o embaixador do Equador na China em um discurso. De acordo com a ONG Amazon Watch, sete grupos indígenas que habitam o terreno afirmam que não consentiram com a aprovação de projetos envolvendo petróleo – que devastariam o ambiente e ameaçariam seu modo de vida.

O governo de Rafael Correa decidiu não licitar alguns blocos de terra por falta de apoio das comunidades locais, de acordo com o secretário de Hidrocarbonetos do Equador, Andrés Donoso Fabara. “Estamos autorizados por lei, se quisermos, a usar a força e realizar atividades mesmo se houver oposição”, afirmou ele, garantindo, porém, que “essa não é nossa política”.

A Amazon Watch defende que o acordo violaria a própria política de investimentos chinesa, aprovada em conjunto pelos ministérios do Comércio e da Proteção Ambiental no mês passado. A terceira cláusula do acordo diz que empresas devem “promover o desenvolvimento harmonioso da economia local, do ambiente e da comunidade”, mesmo durante operações no exterior.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Equador quer vender parte da Amazônia a petrolíferas chinesas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV