Compartilhar Compartilhar
Aumentar / diminuir a letra Diminuir / Aumentar a letra

Notícias » Notícias

JMJ 2013, Rio: depois da festa, inicia o caminho

A mais de 20 anos da indicação de Santiago, em 1987, a Jornada Mundial da Juventude volta para a América Latina. E – como explicaram os bispos brasileiros – volta a periodicidade bienal para evitar a concomitância com a Copa do Mundo de 2014.

A reportagem é do sítio Vatican Insider, 22-08-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Na primeira coletiva de imprensa sobre o tema, o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, e o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, o cardeal Raymundo Damasceno Assis, expressaram a gratidão da Igreja carioca por essa escolha e explicaram como os católicos do país se prepararão para esse evento. Ontem, já começou o itinerário da Cruz dos jovens, que, em menos de dois anos, atravessará todas as 274 dioceses do Brasil.

Os dois prelados forneceram as primeiras notícias organizativas: a Jornada será realizada no final de julho. E – dado o tempo mais restrito à disposição para a preparação – o papa irá anunciar em breve os temas das duas mensagens que irão orientar a marcha de aproximação. Em tempos restritos, também será ativa o sítio da Internet, enquanto todo o ano de 2013 para a Igreja brasileira será o ano dos jovens, e esse tema será dedicado à Campanha da Fraternidade anual. Para o evento, as autoridades brasileiras também já disponibilizaram o uso das infraestruturas que estão em construção em preparação para a Copa do Mundo de 2014 e para as Olimpíadas de 2016.

O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, propôs um paralelo interessante com o significado da JMJ 2013: "Nestes dias – explicou – Bento XVI se referiu frequentemente ao tema das raízes cristãs da Europa. Na América Latina, essas raízes são muito fortes. Mas o que estamos perdendo de vista pouco a pouco é a compreensão do que significa ser um país laico. Há uma crise de valores que está crescendo. Eu acho que o caminho para a JMJ e a visita do papa será uma ótima ocasião para viver a nossa vocação de país que mantém firmes as suas raízes cristãs".

O cardeal Damasceno Assis sublinhou a importância que a JMJ 2013 terá para toda a América Latina: o objetivo é o de levar ao Rio o maior número de jovens de todo o continente. Justamente por isso, o Celam (Conselho das Conferências Episcopais da América Latina) estará envolvido na organização.

Por fim, relacionando-se com a grande Missão Continental, desejada pela Conferência de Aparecida, o itinerário da Cruz dos jovens por todas as dioceses brasileiras deverá ser uma ocasião de reevangelização. O bispo Dom Eduardo Pinheiro, responsável pela Comissão para os jovens do episcopado brasileiro, ressaltou o caráter missionário que terá a JMJ do Rio.

No dia 18 de setembro, a Igreja brasileira organizou uma grande festa de acolhida da Cruz da JMJ, que se realizará em São Paulo, no Campo de Marte. Daí iniciará o itinerário do símbolo dos jovens que, em menos de dois anos, passará por todas as 274 dioceses do Brasil.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Cadastre-se

Quero receber:


Refresh Captcha Repita o código acima:
 

Novos Comentários

"Namastê...
Parabens, precisamos muito de energias fraternas.
Abraços agroecológicos." Em resposta a: A humanidade como um fio da teia da vida
"Que testemunho! E que consciencia! Se for traduzido ao español, será muito útil e bem divulgado p..." Em resposta a: "Parem de idolatrar o padre"
"Muito bom esse artigo sobre Teresa Dávila. Através dessa mística muito se pode fazer pela mulher ..." Em resposta a: Teresa de Ávila e a dimensão humanizadora da espiritualidade cristã

Conecte-se com o IHU no Facebook

Siga-nos no Twitter

Escreva para o IHU

Adicione o IHU ao seus Favoritos e volte mais vezes

Conheça a página do ObservaSinos

Acompanhe o IHU no Medium