Padre Júlio Lancellotti refuta nova ação de Doria e Alckmin na Cracolândia

Revista ihu on-line

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Revolução Pernambucana. Semeadura de um Brasil independente, republicano e tolerante

Edição: 512

Leia mais

Francisco Suárez e a transição da escolástica para a modernidade

Edição: 511

Leia mais

Mais Lidos

  • Pro Pope Francis: carta aberta de apoio ao Papa Francisco

    LER MAIS
  • Papa Francisco: "Ante a escandalosa corrupção e os enormes problemas sociais, o Brasil precisa que seus padres sejam sinal de esperança"

    LER MAIS
  • Carta do Papa Francisco ao cardeal Robert Sarah

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

12 Junho 2017

Pela segunda vez em menos de um mês, a Cracolândia passou por operação policial neste domingo (11). O prefeito e o governador chegaram à região após o encerramento da ação.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 11-06-2017.

Por meio de sua página no Facebook, o padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua, criticou a ação realizada hoje (11) pelo prefeito de São Paulo, João Doria, e o governador do estado, Geraldo Alckmin, na Cracolândia, centro de São Paulo. "Alguém acredita que isso vai resolver alguma coisa?! Violência contra os irmãos na Praça Princesa Isabel". Ao publicar uma foto dos policiais em ação, ele lamentou a forma como foi realizada a operação na cidade. “Em São Paulo é assim que se faz! Dá pra acreditar?!”

Pela segunda vez em menos de um mês, a Cracolândia passou por operação policial. Agentes da Força Tática e da Tropa de Choque da Polícia Militar e homens da Guarda Civil Metropolitana chegaram por volta das 6h na Praça Princesa Isabel, que concentra a maioria dos usuários de drogas. Com a ação, os usuários atearam fogo nas barracas. Os bombeiros foram acionados para conter o fogo. Após o fim da operação, funcionários da prefeitura iniciaram a limpeza do local.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, na ação foram presos dois traficantes, apreendidos 774 gramas de droga e R$ 1,6 mil em dinheiro.

O prefeito Doria e o governador Alckmin chegaram à região após o encerramento da ação, por volta das 7h30. "Esse é um trabalho permanente, não vai resolver do dia para a noite. Não deve haver concentração [de usuários] porque facilita a vida do traficante e dificulta a abordagem", disse Alckmin. Em vídeo publicado nas redes sociais, o governador avaliou a operação como "muito bem-sucedida" e parabenizou a ação dos policiais.

Doria disse que as ações na Cracolândia continuarão. "Não tem recuo. Vamos continuar avançando em ação medicinal, urbanística e social, o fluxo vai diminuir". Em vídeo, o prefeito afirmou que a Praça Princesa Isabel foi "limpa", com a retirada de 120 toneladas de lixo, e garantiu que o espaço não será reocupado. Doria também apresentou uma "unidade emergencial", formada por "contêineres da Fórmula 1", na região da Luz, destinada a albergar até 120 pessoas que foram expulsas da praça.

Desde o dia 21 de maio, quando foi feita a primeira grande ação policial na Cracolândia para a prisão de traficantes e apreensão de armas, a concentração de usuários migrou para a Praça Princesa Isabel. Até a ação de hoje, os usuários se concentravam no cruzamento da Alameda Dino Bueno e da Rua Helvétia.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Padre Júlio Lancellotti refuta nova ação de Doria e Alckmin na Cracolândia