Moradores de rua em São Paulo são acordados com jatos de água fria

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa doa aos pobres um prédio de luxo a poucos passos de São Pedro

    LER MAIS
  • Arautos do Evangelho. Vaticano retoma a intervenção

    LER MAIS
  • Diálogo de surdos: Esquerda e direita falam só para bolhas de convertidos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

21 Julho 2017

Apesar do clima na cidade nesta madrugada, que chegou a, as pessoas que dormem em vias públicas e praças reclamam do tratamento de agentes públicos. A prefeitura de São Paulo informa que foram distribuídos edredons para proteger do frio.

A reportagem é Camila Olivo e publicado por CBN São Paulo, 19-07-2017.

Moradores de rua da região da Sé, em São Paulo, reclamam que funcionários que fazem a limpeza de praças e vias públicas jogam água em locais próximos de onde grupos de pessoas dormem. Apesar do frio, a reportagem da CBN identificou esta prática na manhã desta quarta-feira.

Eram 7h, e o termômetro da Praça da Sé marcava 12º, quando o caminhão da empresa terceirizada responsável pelo serviço começou a jogar jatos d'água nas calçadas, acordando quem dormia por lá. "Não dá nem tempo de levantar. Quando eles chegam, molham as coisas. Meu cobertor ficou encharcado. Sempre que isso acontece, a gente perde tudo", afirmou um morador de rua que não se identificou.

O grupo também reclamou que as vans da administração municipal que transportam moradores para abrigos têm poucas vagas. Na noite de terça-feira, uma fila foi formada, mas, quando o veículo passou, apenas foram levadas cerca de 20 pessoas.

O prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak, afirma que vai apurar o procedimento e que a orientação é para que as equipes sempre abordem os moradores de rua antes de começar a limpeza.

A prefeitura de São Paulo anunciou que vai fazer duas distribuições emergenciais de cobertores nesta quarta-feira, às 16h e outra às 20h. Na terça-feira, foram entregues mil cobertores durante a noite.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Moradores de rua em São Paulo são acordados com jatos de água fria - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV