Índia elege direita na esperança de reanimar economia

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Rico ri à toa

    LER MAIS
  • Charles Chaput, arcebispo emérito da Filadélfia, chama o Papa Francisco de mentiroso

    LER MAIS
  • Por dentro do Sínodo: falar com franqueza, ouvir com atenção. Artigo de Austen Ivereigh

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Mai 2014

"Apsar da ampla vitória, porém, será difícil para Modi, o próximo primeiro-ministro, responder as grandes expectativas que gerou na população. Seus maiores desafios serão reanimar a economia, controlar a inflação de alimentos e criar empregos para os jovens do país", afirma Paranjoy Guha Thakurta, analista da BBC, em artigo publicado pela BBC Brasil, 17-05-2014.

Eis o artigo.

A Índia, maior democracia do mundo, pendeu para a direita, decisivamente. O que estava previsto para ser uma onda açafrão - a cor do partido Bharatiya Janata (BJP), liderado por Narendra Modi - acabou por ser um verdadeiro tsunami.

A redução do crescimento econômicos nos últimos anos levou a uma vitória esmagadora do partido nacionalista hindu sobre o atual governo, comandando pelo Partido do Congresso, de centro-esquerda.

O Partido do Congresso teve papel fundamental na independência da Índia em 1947 e governou o país na maior parte do tempo, desde então.

Apsar da ampla vitória, porém, será difícil para Modi, o próximo primeiro-ministro, responder as grandes expectativas que gerou na população. Seus maiores desafios serão reanimar a economia, controlar a inflação de alimentos e criar empregos para os jovens do país.

Modi também terá que convencer a maior comunidade minoritária da Índia, os muçulmanos, que o partido que lidera não vai promover uma ideologia política e social abertamente hinduísta.

Um em cada sete pessoas no país acredita no Islã, e grande parte deles está apreensiva com a vitória do partido nacionalista hindu. A desconfiança remonta a 2002, quando mais de mil pessoas - em sua maioria mulçumanos - foram mortas por grupos hindus em Gujarat, estado governado por Modi desde 2001.

Gujarat tem crescido mais rápido que o resto do país, baseado num modelo industrial próspero. O bom desempenho do estado catapultou a candidatura de Modi.

Apesar disso, Gujarat não tem tido desempenho tão bom em outras áreas, como saúde, educação e autonomia das mulheres.

A participação recorde dos eleitores (66%) evidentemente favoreceu o partido nacionalista hindu.

Aparentemente, os jovens e aqueles que vivem em cidades pequenas votaram expressivamente no BJP.

Dos 814 milhões de indianos que estavam aptos a votar, mais de 100 milhões foram às urnas pela primeira vez, após terem completado 18 anos.

Atender às expectativas da juventude, bem como as da classe média em ascensão que representa cerca de um quarto dos 1,2 bilhão de indianos, sem dúvida será uma tarefa difícil para o governo dirigido por Modi.

Os últimos seis anos foram marcados por uma inflação sem precedentes dos preços de alimentos que atingiu em cheio os mais pobres, elevando ainda mais a desigualdade no país.

A economia indiana cresceu mais de 9% ao ano em parte da última década, mas essa taxa caiu para menos de 5% nos últimos dois anos.

Apesar das alegações de que o crescimento econômico tem sido "inclusivo", os dados do próprio governo indicam que novos postos de trabalho foram criados a uma taxa média anual de apenas 2,2% desde 2004.

A vitória do partido de Modi foi bem recebida pelo setor corporativo, que abertamente o apoiou e financiou sua campanha eleitoral.

A expectativa de sua vitória provocou altas na bolsa de valores e a valorização da moeda indiana nos últimos dias.

Mas reanimar a economia não será fácil ou rápido: a produção industrial diminuiu nos últimos meses e inflação dos alimentos permanece elevada.

Modi elevou as expectativas para níveis incrivelmente altos. Não será fácil fazer jus a elas.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Índia elege direita na esperança de reanimar economia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV