Bispo emérito austríaco afirma que as demandas dos párocos da Áustria não devem ser ignoradas

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Voto evangélico: 2022 não é 2018. Artigo de Alexandre Brasil Fonseca

    LER MAIS
  • O Brasil que me assusta. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS
  • “É uma tragédia que os ministros da Igreja abandonem os pobres”, afirma o Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


06 Dezembro 2011

Para o bispo Reinhold Stecher, as demandas da Pfarrer-Initiative correspondem a um "desejo amplamente difundido e generalizado".

A reportagem é do sítio da Katholische Presseagentur Österreich, 01-12-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O bispo emérito de Innsbruck (1981-1997), na última quarta-feira à noite, no encontro Zeitzeugengespräch (conversa com testemunhas oculares), organizado pela rede austríaca ORF-Tirol e pelo jornal Tiroler Tageszeitung, em Innsbruck, defendeu: "Não se pode simplesmente ignorá-las desse modo. Assim, renunciamos a olhar a realidade de frente".

Ele afirmou que as demandas da Pfarrer-Initiative são "considerações positivas", que "correspondem ao anúncio integral de Jesus Cristo". As palavras de Dom Stecher foram citados no sítio da ORF. Em sua opinião, a palavra "desobediência" no apelo apresentado pelos párocos deve ser entendida como um "grito", dado que, anteriormente, "tons mais submissos" não foram levados em consideração pela Igreja.

O bispo emérito de Innsbruck se manifestou muito concretamente em favor do ministério ordenado para homens casados. "Se Jesus fez isso, não deve ser algo tão equivocado. Entre os seus apóstolos, havia uma boa quantidade de homens casados". No entanto, ele se expressou contra uma abolição geral do celibato. Com relação à ordenação de mulheres, Dom Stecher foi mais reservado, afirmando que é "um problema de fundo", que cabe à Igreja enfrentar.

Ainda no sábado passado, Dom Stecher havia falado da sua vida como bispo emérito em uma entrevista ao jornal Tiroler Tageszeitung. Desde que passou o encargo ao seu sucessor, afirmou, ele se "livrou de um peso". Assim, pôde novamente se dedicar ao cuidado das almas, especialmente no âmbito de exercícios e de jornadas de retiro para clérigos. Quando perguntado se tinha um desejo particular para o seu nonagésimo aniversário, Dom Stecher disse: "O avião está em fase de descida, o trem de pouso já está pronto, e, se eu ainda espero alguma coisa, é uma aterrissagem suave".

A ocasião para a conversa da ORF foi o próximo nonagésimo aniversário de Stecher no dia 22 de dezembro. Antes disso, haverá, no dia 12 de dezembro, às 19 horas, uma cerimônia na Aula Magna da Universidade de Innsbruck. O discurso será proferido pelo bispo auxiliar emérito Helmut Krätzl. No quadro dos festejos, também será apresentado o livro Leben vom Zentrum: Neue liturgische Orte in den Kirchen Tirols (Novos lugares litúrgicos nas igrejas do Tirol).

Por fim, no dia 20 de dezembro, na Catedral de St. Jakob, em Innsbruck, haverá um concerto pelo aniversário, do qual também participará o atual bispo de Innsbruck, Manfred Scheuer.

A editora Tyrolia, pela qual Dom Stecher publicou 12 livros no total, lhe prestará homenagem com uma edição extraordinária do seu livro Der Gletscherhahnenfuss.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispo emérito austríaco afirma que as demandas dos párocos da Áustria não devem ser ignoradas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV