Nas ruas e universidades, cartas e manifestações vão exaltar eleições e democracia. Confira agenda

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Voto evangélico: 2022 não é 2018. Artigo de Alexandre Brasil Fonseca

    LER MAIS
  • O Brasil que me assusta. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS
  • A figura tenebrosa de Jair Bolsonaro ameaça a democracia. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


11 Agosto 2022

 

Pelo menos 21 universidades em 12 unidades da federação serão palco, nesta quinta-feira (11), da leitura de cartas e de manifestações em defesa da democracia e de respeito ao processo eleitoral.

 

Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, será palco da leitura de nova versão da 'Carta aos Brasileiros', 45 anos depois. (Foto: Divulgação | USP)

  

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 10-08-2022.

 

Na data de criação dos cursos jurídicos no Brasil, que originou também o Dia do Estudante, serão organizados atos públicos em todo o país. Nas universidades e nas ruas. Estão previstas manifestações em 24 estados e no Distrito Federal (confira abaixo).

 

Entre as diversas atividades programadas, a mais esperada é a prevista para a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo São Francisco, na região central da capital paulista. Ali, por volta de 11h, será lida uma nova versão a Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado democrático de Direito. Surgido a partir da iniciativa de ex-alunos, o documento tornou-se uma resposta a iniciativas golpistas.

 

Quase 900 mil adesões

 

Até as 17h desta quarta-feira (10), a nova Carta aos Brasileiros somava aproximadamente 864 mil assinaturas. A Carta original também foi lida nas Arcadas, em 1977, ainda durante a ditadura. Também é aguardada com expectativa leitura de documento que reúne entidades empresariais e e trabalhadores.

 

“A normalidade democrática formal é fundamental para que o Brasil retome o combate contra a destruição do Estado social e de enfrentamentos às diversas formas de discriminação, segregação e exclusão”, afirmam as duas centenas de entidades que integram a Coalizão em Defesa do Sistema Eleitoral. “As eleições nacionais de 2022 devem ser marcadas pela paz e pelo livre exercício democrático, com a garantia do respeito à vontade popular manifestada nas urnas, com nosso evoluído sistema de votação e de apuração de votos, que é respeitado em todo o mundo e motivo de orgulho”, acrescentam.

 

Em Ribeirão Preto, no interior paulista, as oito unidades do campus da USP promovem, também amanhã, ato em defesa do Estado democrático de direito. No mesmo horário de São Paulo, será lida a Carta aos Brasileiros. O auditório da Faculdade de Direito (FDRP) terá manifestação de lideranças religiosas, representantes de movimentos sociais, autoridades dos três poderes e integrantes da comunidade acadêmica.

 

‘Ódio à democracia é o ódio à diversidade’

 

Ainda ontem (9), a Reitoria da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Geras divulgou mensagem na qual também faz a defesa da democracia e do Estado de direito. “Unimo-nos em fé, razão e afeto aos que clamam pela defesa das liberdades individuais e coletivas; à defesa dos brasileiros e brasileiras empobrecidos, famintos, que vivem na miséria; e à construção de um novo e verdadeiro republicanismo, que perceba o Estado como promotor do bem comum de um povo livre, numa sociedade justa, pois democracia é direito a eleições livres, diretas, periódicas, em todos os níveis e, igualmente, direito a emprego, moradia, alimentação, saúde e educação, segurança, cultura, e também direito à liberdade religiosa e ao Estado laico, à vida em todas as suas fases”, afirma o texto.

 

“O ódio à democracia é o ódio à diversidade, constitutiva da nossa identidade nacional, à inteligência e à dignidade humana. O pavor da democracia é o medo agônico da liberdade como valor fundamental e das pluralidades que ela suscita e que tornam as sociedades mais fortes e humanizadas, por que menos bárbaras.”

 

Universidades com atos programados

 

Alagoas: Ufal/Uneal, 10h
Bahia: UFBA, 10h; Uefs (Feira de Santana), 14h30
Ceará: UFC, 9h
Distrito Federal: UnB, 10h
Goiás: UFG – 17h30 (campus Goiânia) e 20h (campus Goiás)
Minas Gerais: UFMG, 11h
Pará: UFPA, 15h
Pernambuco: UFPE, 11h30
Rio Grande do Sul: Direito UFRGS, 10h; UFRGS, 11h
Rio de Janeiro: UFF (Niterói), 9h; PUC, Uerj e UFRJ, 11h; UniRio, 18h
Santa Catarina: UFSC, 10h; UFFS (Chapecó), 10h
São Paulo: Unicamp, 9h30; USP (São Paulo e Ribeirão Preto), 10h; Biblioteca Unesp (Botucatu), 11h
Tocantins: UFT, 19h

 

Atos públicos previstos

 

ALAGOAS

▪️ Maceió: Praça Centenário, 8h

AMAZONAS

▪️ Manaus: Praça da Saudade, 15h

BAHIA

▪️ Lauro de Freitas: Viaduto 2 de Julho, 9h

▪️ Salvador: Praça do Campo Grande, 9h

CEARÁ

▪️ Fortaleza: Praça da Bandeira, 9h; Praça da Gentilândia, 16h; Casa do Estudante, 19h

DISTRITO FEDERAL

▪️ Brasília: Museu Nacional, 15h

ESPÍRITO SANTO

▪️ Vitória: Praça Costa Pereira, 10h- Escada do Teatro Universitário da Ufes, 16h; Quadra da Escola de Samba Novo Império, 18h

GOIÁS

▪️ Cidade de Goiás: Mercado Municipal, 18h

▪️ Goiânia: Praça Universitária, 17h (UFG – ver acima)

MARANHÃO

▪️ São Luís: Praça Deodoro, 16h

MINAS GERAIS

▪️ Belo Horizonte: Praça Afonso Arinos, 17h

▪️ Juiz de Fora: Praça da Estação, 17h

MATO GROSSO DO SUL

▪️ Campo Grande: Câmara Municipal, 10h

MATO GROSSO

▪️ Cuiabá: Liceu Cuiabano, 19h

PARÁ

▪️ Belém: Mercado de São Brás, 17h

▪️ Santarém: Praça São Sebastião, 17h

PARAÍBA:

▪️ Campina Grande: Praça da Bandeira, 15h

▪️ João Pessoa: Lyceu Paraibano, 14h

PERNAMBUCO

▪️ Recife: Rua da Aurora, 15h

PIAUÍ

▪️ Teresina: Praça Rio Branco, 8h30

PARÁ

▪️ Cascavel: Redondo Unioeste, 17h30

▪️ Curitiba: Praça Santos Andrade, 18h

▪️ Londrina: calçadão ao lado do Banco do Brasil, 17h

RIO DE JANEIRO

▪️ Rio: Candelária, 16h

RIO GRANDE DO NORTE

▪️ Natal: Midway, 14h30

RONDÔNIA

▪️ Porto Velho: Unir Centro, 16h30

RORAIMA

▪️ Boa Vista: Maluquinha do Insikiran, 16h30

RIO GRANDE DO SUL

▪️ Porto Alegre: Colégio Julio de Castilhos, 8h; Palácio Piratini, 12h

SANTA CATARINA

▪️ Florianópolis: Praça da Alfândega, 17h

SERGIPE

▪️ Aracaju: Alese, 10h; Praça Getúlio Vargas. Bairro São José, 15h; Praça da Democracia na UFS, 16h30

SÃO PAULO

▪️ Campinas: Largo do Rosário, 10h

▪️ Marília: Praça Saturnino de Brito, em frente à prefeitura, 16h

▪️ Santos: Praça dos Andradas, 10h

▪️ São Paulo: Sindicato dos Jornalistas, 9h30; Faculdade Direito da USP (Leitura da Carta aos Brasileiros), 10h; Masp (Av. Paulista), 17h

▪️ Ribeirão Preto: Esplanada do Teatro Pedro II, 17h

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Nas ruas e universidades, cartas e manifestações vão exaltar eleições e democracia. Confira agenda - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV