Mais de 6.500 trabalhadores migrantes morreram no Catar em canteiros de obras para sediar a Copa do Mundo 2022

Mais Lidos

  • Especialização em Protagonismo Feminino na Igreja: experiência de sororidade e crescimento humano integral

    LER MAIS
  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Fevereiro 2021

“Mais de 6.500 trabalhadores migrantes da Índia, Paquistão, Nepal, Bangladesh e Sri Lanka morreram no Catar nos últimos 10 anos”: assim começa um artigo no Guardian dedicado às condições de vida e trabalho de milhares de trabalhadores estrangeiros no Catar.

A informação é de Alice Mattei, publicada por Bussiness Insider, 24-02-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

Mapa do Catar (Foto: Prepara Enem)

"Os resultados, coletados de fontes governamentais, indicam que, por semana, uma média de 12 trabalhadores migrantes dessas cinco nações do sul da Ásia morreram na última década", escreve o Guardian, que então explica:

- Nos últimos 10 anos, o Catar embarcou em um programa de construção sem precedentes, em grande parte em preparação para o torneio de futebol de 2022. E embora os registros de mortalidade não sejam classificados com base na ocupação ou local de trabalho, muitos trabalhadores falecidos provavelmente foram empregados nesses projetos de infraestrutura para a Copa do Mundo”.

Os canteiros de obras ligados à Copa do Mundo são numerosos e gigantescos: além de sete novos estádios, eles incluem um novo aeroporto, estradas, transporte público, hotéis e uma nova cidade, que sediará a final do Mundial.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Mais de 6.500 trabalhadores migrantes morreram no Catar em canteiros de obras para sediar a Copa do Mundo 2022 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU