Em 10 anos, Rio de Janeiro registra 35 crianças mortas durante tiroteios em comunidades

Mais Lidos

  • GPT-4, o algoritmo inexplicável e fechado. Artigo de Paolo Benanti

    LER MAIS
  • Dois bilhões de pessoas estão com sede: “estamos à beira de uma crise global”

    LER MAIS
  • Argentina, 1985: o ano que não terminou

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

06 Julho 2017

Em um dos cenários mais bonitos do Rio de Janeiro, na Lagoa Rodrigo de Freitas, a ONG Rio de Paz registrou nesta quarta-feira (5) o nome de mais uma criança vítima da triste realidade de violência no estado.

A reportagem é de Joana Moscatelli e publicada por Agência Brasil, 05-07-2017.

O nome de Vanessa dos Santos, de 10 anos, foi colocado em um cartaz ao lado de outros 34 jovens assassinados desde 2007 durante tiroteios em comunidades pobres do Rio de Janeiro.

Segundo o presidente da organização Antônio Carlos Costa, somente desde 2015, foram 21 crianças mortas por bala perdida.

Vanessa foi atingida por uma bala durante confronto entre policiais e traficantes na região conhecida como Boca do Mato, no Lins dos Vasconcelos, na Zona Norte do Rio.

Também nesta quarta-feira (5), a família de Vanessa foi convidada para uma reunião com o Secretário Estadual de Direitos Humanos Átila Nunes, mas os parentes não foram ao encontro.

Em entrevista à imprensa, o secretário admitiu que houve falha na operação policial que resultou na morte da jovem.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Em 10 anos, Rio de Janeiro registra 35 crianças mortas durante tiroteios em comunidades - Instituto Humanitas Unisinos - IHU