''Renovando a face da Terra'': Sábado Santo

Mais Lidos

  • “O mundo da educação foi sobrecarregado e perturbado pelo surgimento do ChatGPT”. Discurso do cardeal José Tolentino de Mendonça

    LER MAIS
  • O “Filioque” e a história. Artigo de Flávio Lazzarin

    LER MAIS
  • Genocídio Yanomami em debate no IHU. Quanta vontade política existe para pôr fim à agonia do povo Yanomami? Artigo de Gabriel Vilardi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

04 Abril 2015

Em preparação para a Páscoa, os jesuítas da rede Ignatian Solidarity Network (ISN) estão oferecendo uma série de reflexões quaresmais em torno do tema Renewing the face of the Earth (Renovando a face da Terra).

Veja abaixo, na seção "Para ler mais", as outras partes dessa série.

Autores de todo o mundo oferecem breves reflexões a partir de suas experiências de cuidado da criação e das leituras do dia. Essas reflexões diárias examinam a nossa fé e o modo como praticamos o cuidado ambiental.

A Ignatian Solidarity Network (ISN) é uma rede de justiça social que reúne universidades, colégios, paróquias, junto com diversas outras instituições católicas e parceiros seculares. Fundada em 2004, a rede se inspira na espiritualidade de Santo Inácio de Loyola.

A reflexão de hoje foi escrita por Liza Apper, Obl.OSB, diretora do projeto St. Benedict Catholic Worker, em Fresno, Califórnia. É teóloga pela Creighton University e mestre em Estudos Pastorais pela Loyola University New Orleans. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

As mulheres querem ver Jesus, estar na Sua presença, cuidar dele com especiarias para o enterro e talvez se sentar com Ele por algum tempo, recordando-se da vida, da nova vida que Ele falou e viveu com elas.

Então, elas vão para o lugar onde elas acreditam que Ele está, certas de que vão vê-lo. Em vez disso, elas são recebidas por "um jovem (...) vestido de branco", que declara que "Ele [Jesus] não está aqui" (Marcos 16, 6).

O jovem, então, mostra às mulheres o lugar agora vazio no túmulo onde Jesus havia sido colocado para descansar, lembrando-lhes que Jesus está vivo. Jesus, o Vivente, não está entre os mortos. Se as mulheres querem encontrar Jesus, elas precisam buscá-lo entre os vivos, a nova vida que está presente na criação de Deus.

Como nós, como crentes em Jesus, encontramos a nova vida entre os seres vivos da criação de Deus? No projeto St. Benedict Catholic Worker, a presença de Jesus pode ser encontrada junto aos pobres do mundo vivo da criação de Deus.

A nova vida é encontrada no belo pátio da nossa casa de acolhida compartilhado com os visitantes e os convidados que encontram uma nova vida no refresco de um jardim de rosas ou à sombra de um pinheiro.

A nova vida é encontrada na nossa fila para as sopas, onde refeições caseiras são servidas e dão uma nova vida a partir de recompensa terrena de Deus.

A nova vida é encontrada na beleza acolhedora da nossa casa de acolhida que cria um lar para os cansados de coração, com cadeiras confortáveis e uma biblioteca de livros.

A nova vida pode ser encontrada nas atividades de arte, de escrita e de música, todos dons da criação de Deus, que ajudam as pessoas em luto a se curarem mediante a nossa educação ao luto e o nosso grupo de apoio.

E a nova vida é encontrada na presença amorosa das criaturas de Deus, os nossos cães e gatos aqui do Catholic Worker, que proporcionam conforto e amor incondicional a todos.

Questões para reflexão:

  • Onde você encontra a nova vida?
  • Como você compartilha a nova vida, o mundo criado por Deus, com os pobres?

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

''Renovando a face da Terra'': Sábado Santo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU