Lula 70

Mais Lidos

  • Influenciadores ou evangelizadores digitais católicos? Artigo de Dom Joaquim Mol

    LER MAIS
  • Os equilíbrios de Lula no Brasil pós-Bolsonaro. Artigo de Bernardo Gutiérrez

    LER MAIS
  • Para onde estamos indo? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Por: Cesar Sanson | 03 Novembro 2015

"O que seria, enfim, o fenômeno Lula? (...) atualizou a agenda getulista e remodelou a agenda rooseveltiana, mas também entorpeceu movimentos sociais, estatalizou a vida social, promoveu a conciliação de interesses". O comentário é de Rudá Ricci, sociólogo, em artigo publicado no seu portal, 26-10-2015.

Eis o artigo.

Fico impressionado como pessoas de 70 anos chegam inteiras nos dias atuais (evidentemente que não posso dizer que seja uma regra), muito distante do que se fixou na minha memória de infância. Gilberto Gil, FHC, Caetano, Chico, alguns que me impressionam.

Lula, é impossível refutar, é a maior referência política do Brasil. O modo como a oposição o escolhe diariamente como alvo é a prova cabal de sua importância. Em março, levantamento da Bites Radar indicou que Lula foi citado pelos manifestantes de direita 44 mil vezes durante o dia de protesto. Lula aparece à frente da intenção de votos na pesquisa do IBOPE, divulgada ontem. Com o ataque constante, e longe dos holofotes do Congresso ou dos gabinetes de governo, é relevante compreender o que é o fenômeno Lula.

Um amigo que respeito, que odeia Lula e apoia nitidamente o PSDB, chegou a publicar no Facebook que hoje não há o que comemorar. Quando alguém destaca o aniversário de outro como algo a não comemorar é porque este outro incomoda muito, mas muito mesmo.

O que seria, enfim, o fenômeno Lula?

Em primeiro lugar, aquele que fez a esquerda (meio frouxa, meio envergonhada, é verdade) chegar ao poder no Brasil. Mas não foi só isto: foi aquele que chegou ao poder pelo voto quatro vezes seguidas. Ninguém, de direita à esquerda, conseguiu tal feito em nosso país. Mais: atualizou a agenda getulista, que por si já é uma alegoria política tupiniquim, e remodelou a agenda rooseveltiana.

Sofreu um câncer que ninguém mais se recorda, justamente porque sua movimentação política é constante. Ele cria fatos.

A mesma dimensão de acertos deve ser creditada aos erros: entorpeceu movimentos sociais, estatalizou a vida social, promoveu a conciliação de interesses que vendeu a alma do PT.

Mas é um fenômeno.

E, como denota a ira dos oposicionistas em relação à sua figura, aos 70 anos, tem a importância política do Brasil.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Lula 70 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU