Ebola é antídoto para imigração na Europa, diz líder francês da extrema-direita

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • “Da crise não se sai sozinho. Se sai arriscando e dando a mão ao outro”. Entrevista com o Papa Francisco

    LER MAIS
  • A liturgia e o desejo de comunhão: sobre “Desiderio desideravi” do Papa Francisco

    LER MAIS
  • “A sinodalidade é um processo dinâmico que nunca termina”. Entrevista com Dom Luis Marín de San Martín

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 22 Mai 2014

Às vésperas das eleições do Parlamento Europeu, o candidato francês Jean-Marie Le Pen (foto), presidente de honra do partido de extrema-direita Frente Nacional (FN), reforçou nesta quarta-feira (21/05) a solução radical que havia declarado no dia anterior para combater os “problemas” de imigração no continente: por meio do vírus ebola.

 
Fonte: http://goo.gl/RiwnD4  

A reportagem é publicada por Opera Mundi, 21-05-2014.

Frente ao "risco de submersão" da França pela imigração e à “substituição da população pela baixa taxa de natalidade do continente europeu", Le Pen declarou que o vírus, que pode ser fatal, ajudaria a “regularizar” a atual condição europeia.

Na tentativa de justificar suas declarações, Le Pen garantiu hoje que se tratou de uma simples “observação” demográfica, rejeitando que cometeu um “deslize” no termo.

“Não vejo como se vocês podem polemizar sobre tal assunto. Eu não posso controlar esses fenômenos, mas tento observar quais podem ser os equilíbrios que devemos levar em conta para o amanhã”, disse. Para ele, o vírus ebola é uma doença terrível, “catastrófica, como as guerras nucleares e civis”.

Nos últimos meses, um surto de ebola resultou na morte de centenas de pessoas na porção ocidental do continente africano, sobretudo em Guiné. Líder do FN desde a fundação do partido, em 1972, o conservador francês renunciou ao cargo em 2011 em favor da filha, Marine Le Pen. Em 2002, Jean-Marie chegou ao segundo turno nas eleições presidenciais, mas perdeu para o então chefe de Estado Jacques Chirac.

Empossado há poucos meses, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, do Partido Socialista, disse nesta quarta que essas declarações “assustadoras" de Jean-Marie mostram “a verdadeira face do Frente Nacional”. “Isso demonstra que o Frente Nacional não mudou nada, mesmo com Marine", afirmou.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ebola é antídoto para imigração na Europa, diz líder francês da extrema-direita - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV