“Caro irmão Enzo, não desças da cruz”. Carta do Papa Francisco a Enzo Bianchi

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Mai 2021

 

"Estou perto de ti com o amor de irmão, de “filho espiritual” e de pai na fé. Caro irmão Enzo, não desças da cruz. Será o Senhor quem vai arrumar a situação", escreve Papa Francisco, em carta destinada a Enzo Bianchi, monge italiano fundador da Comunidade de Bose, publicada por Silere non possum e reproduzida por Fine Settimana, 21-05-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

O site “Silere non possum” tornou pública uma carta, retomada pelo “Faro di Roma” que o Papa Francisco enviou, em 9 de fevereiro de 2021, ao fundador de Bose, na qual expressa proximidade, estima e afeto. Não revoga as severíssimas disposições do decreto singular que causou uma crucificação, e convida o "caro irmão Enzo", de quem se diz "filho espiritual" e pai na fé, a não "descer da cruz". Aqui está o texto da carta.

 

Eis o texto.

 

Vaticano, 9 de fevereiro de 2021

Caro irmão,

Recebi a tua carta de 20 de janeiro passado. Agradeço-te muito pela confiança e transparência com que me escreveste. Li e reli a carta e me informei ulteriormente sobre o assunto, mas pensei sobretudo em ti, companheiro de velhice, dos males da idade, que, para ti, se somam à situação que se formou e que te faz sofrer e, confesso-te, também me faz sofrer.

Podias explicar muitas coisas, ainda que muitas não possam ser explicadas, porque entram no mistério da história de cada um. Sei que houve mal-entendidos e feridas. Sei que fizeste e farás muito bem para a Igreja (também para mim pessoalmente).

Sei que os Visitantes buscaram uma solução para os problemas de incompreensão e divisão da comunidade, que também sofre. Sei que muitas pessoas te querem bem. Mas o mais importante que sei, e o mais essencial, o que tenho a te dizer como irmão é que tu estás na cruz. E quando se está na cruz as explicações não valem, só existe a escuridão, a oração angustiante “Pai, se for possível, afasta de mim este cálice” e aquelas palavras que são o fundamento da Igreja.

Quando estamos na cruz, aqueles que não nos amam ficam felizes, muitos amigos fogem e desaparecem, permanecem apenas três ou quatro amigos mais fiéis, que nada podem fazer para nos salvar, mas nos acompanham. Fica só a obediência, como Jesus.

Caro Enzo, isso é o essencial da tua vida de hoje: estás na cruz, como Jesus. Este é o teu tempo de luta, de escuridão, de solidão, de face a face com a vontade do Pai.

Vejo-te assim e quero estar ao teu lado. Eu oro contigo. E me vem à mente também a figura do grande Eleazar: muitos jovens estão te olhando.

Estou perto de ti com o amor de irmão, de “filho espiritual” e de pai na fé. Caro irmão Enzo, não desças da cruz. Será o Senhor quem vai arrumar a situação.

Com amor, teu Francisco.

 

Leia mais 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Caro irmão Enzo, não desças da cruz”. Carta do Papa Francisco a Enzo Bianchi - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV