O Vaticano retira a imunidade do Núncio investigado por abusos sexuais na França

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Ucrânia, Terceira Guerra Mundial e o guia do Papa Francisco para a Igreja. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS
  • A guerra de Putin e Kirill. “O pluralismo religioso nunca foi um problema para a democracia, mas hoje o pluralismo ético moral é para as democracias.” Entrevista com José V. Casanova

    LER MAIS
  • Das cinzas da hiperglobalização pode surgir uma globalização melhor. Artigo de Dani Rodrik

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


09 Julho 2019

O Vaticano retirou a imunidade diplomática do núncio apostólico na França, Luigi Ventura, investigado por supostas agressões sexuais, segundo confirmou o Ministério de Relações Exteriores da França nessa segunda-feira, 08-07.

A reportagem é publicada por RD, 09-07-2019. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

A Procuradoria Francesa solicitou no mês de março que se retirasse a imunidade diplomática e sua petição tramitou através do Ministério da Justiça e o de Exteriores, que foi quem fez a comunicação final à Santa Sé.

“O Ministério de Europa e Assuntos Europeus, que transmitiu a Santa Sé a petição (...) recebeu a confirmação de sua renúncia à imunidade devido o procedimento que se enfrenta”, indicou um porta-voz de Relações Exteriores em um comunicado.

O cardeal Ventura está sendo investigado por uma a suposta agressão sexual cometida contra um trabalhador da prefeitura de Paris. As investigações foram abertas no último 24 de janeiro, depois que a prefeitura transmitira à Procuradoria os feitos, que segundo o denunciante, ocorreram durante uma cerimônia na Câmara Municipal de Paris, que ministrou o núncio aos 74 anos, e há uma década no cargo.

Segundo o vespertino Le Monde, os fatos se sucederam durante a tradicional recepção do ano novo ao corpo diplomático oferecido pela prefeita, Anne Hidalgo, no último 17 de janeiro.

Nesse ato, o núncio vaticano costuma ter um papel especial em sua condição de decano do corpo diplomático no país. Tradicionalmente pronunciava um discurso, porém com a chegada de Hidalgo ao cargo limitou-se a ter a possibilidade de acompanhar a presidente da Câmara até o tribunal.

Foi antes desse ato, segundo Le Monde, quando ocorreu a suposta agressão sexual, cometida contra um jovem empregado do serviço de relações internacionais da Prefeitura, que denunciou os abusos do religioso.

A Câmara Municipal pôs em conhecimento da Procuradoria os feitos seis dias mais tarde e, no dia seguinte, o fiscal de Paris, Rémy Heitz, ordenou a abertura de uma investigação.

Doutor em Letras Modernas e licenciado em Direito Canônico, Ventura entrou ao corpo diplomático vaticano em 1978, e foi núncio apostólico em Costa do Marfim, Burkina Faso e Níger, antes de ser enviado em 1999 ao Chila, posto que ocupou por dois anos, antes de partir ao Canadá. Em 2009 foi enviado pelo papa Bento XVI a Paris, em substituição de Fortunato Baldelli, nomeado para um cargo em Roma.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Vaticano retira a imunidade do Núncio investigado por abusos sexuais na França - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV