Alarm Phone: “Oitenta migrantes fugindo da Líbia desaparecidos após o naufrágio na costa da Tunísia”

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • “É preciso transformar uma economia que mata em uma economia da vida”. Discurso do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Papa Francisco e a guerra russa contra a Ucrânia: os caminhos políticos, diplomáticos e eclesiais da Santa Sé. Entrevista com Marco Politi

    LER MAIS
  • O Brasil rumo às eleições

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


05 Julho 2019

Mais de 80 pessoas estariam desaparecidas depois que um naufrágio ocorrido ontem não muito longe da costa de Zarzis, na Tunísia. A informação é dada no Twitter e no Facebook pela organização que gerencia o serviço telefônico de solicitação de ajuda no Mediterrâneo e relata o testemunho de Chamseddine Marzoug, voluntário do Meia-lua vermelha tunisiana.

A informação foi publicada por La Repubblica, 04-07-2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

"Apenas cinco pessoas sobreviveram, enquanto mais de 80 estão desaparecidas", afirmou Marzoug, que também confirmou a notícia à agência ANSA, acrescentando que o que teria afundado seria um bote que partiu da costa da Líbia. Segundo o voluntário, um dos sobreviventes acabou morrendo no hospital.

O alarme foi acionado na tarde da quarta-feira, depois que o SOS de um bote inflável em perigo na costa da Líbia foi ouvido, perto de Zawiya. Em seguida, perdeu-se o contato: "Não temos ideia do que aconteceu com o barco e com as pessoas a bordo - tinha escrito no Twitter a Alarm Phone. Esperamos que haja sobreviventes, mesmo que isso signifique estar de volta a um teatro de guerra".

Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), há 82 desaparecidos, enquanto há apenas três sobreviventes, todos migrantes vindos do Mali. Na verdade, um dos quatro náufragos recolhidos no mar por um barco de pesca tunisiano e levados para Zarzis, morreu no hospital. Ele era da Costa do Marfim. Também para a IOM resulta que o bote havia partido da costa líbica de Zwara.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Alarm Phone: “Oitenta migrantes fugindo da Líbia desaparecidos após o naufrágio na costa da Tunísia” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV