Deus é jovem, dois livros e o mesmo título. O Papa: "Desculpe-me se copiei você"

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

27 Março 2018

Francisco encontra-se em São Pedro com o escritor Clementi, que havia lhe enviado a sua obra de 2013 com o mesmo título. O relato: "O afago de um pai, foi muito lindo”

A reportagem é de Claudio Bozza, publicada por Corriere della Sera, 23-03-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

"Mas eu te copiei: desculpe-me, eu não sabia". Encontrar alguém que te pede desculpa hoje em dia, torna-se cada vez mais difícil. Muito mais se quem faz isso é o próprio Papa. Esta é a história contada pelo jornalista florentino Riccardo Clementi, que em 2013 tinha escrito Deus é jovem (publicado pela Piemme). Este acabou sendo o mesmo título do livro-entrevista com o Papa, publicado recentemente. Assim, há algum tempo, estando ciente do lançamento da obra, Clementi havia enviado uma cópia de seu livro (Mauro Pagliai editor), que Francisco viu.

A chamada do Vaticano

Tanto é assim que, alguns dias mais tarde, chegou a chamada do Vaticano: "compareça na praça de São Pedro em 21 de março". O primeiro dia da primavera foi comemorado assim por Clementi: "Quero agradecer ao Papa Francisco – ele relata - Quando eu entreguei a ele o meu livro Deus é jovem exclamou na mesma hora, "Mas eu copiei você, me desculpe, eu não sabia!", com uma naturalidade que eu pensei que estava conversando com o meu pai. Ele mostrou grande interesse, conversamos alguns minutos e foi muito bom". O escritor, após o encontro, no final da audiência na quarta-feira, acrescenta: "Ele fez uma dedicatória sincera pelos amigos que estão sofrendo. No final, brincando, ele me deu um afago paternal, e repetiu: "E me desculpe se eu copiei você!". Para além de mim e do livro, eu conheci pessoalmente um grande homem de Deus. Um bom padre, atento a todos, a começar pelos mais necessitados, profundo e afetuoso. Foi o primeiro dia de primavera mais lindo da minha vida".

Leia mais

 

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Deus é jovem, dois livros e o mesmo título. O Papa: "Desculpe-me se copiei você" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU