Bätzing: "A Igreja vive a pior crise dos últimos anos"

Mais Lidos

  • Eucaristia e Casa Comum: entre a vida e o ouro. Artigo de Pe. Dário Bossi

    LER MAIS
  • Para Ailton Krenak, o capitalismo “teve metástase”

    LER MAIS
  • Mataram uns 12 milhões de indígenas, contabiliza Las Casas. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Janeiro 2023

 

  • Diante da crise, o presidente do episcopado alemão alertou para o perigo de se refugiar em imagens ultrapassadas da Igreja, em velhos costumes e em uma espiritualização que nega a realidade. "Não podemos simplesmente voltar aos velhos padrões";

  • "Com nossas decisões - de uma forma ou de outra - damos uma pequena contribuição para que esta crise leve mais ou menos à ruína ou leve a apoiar novos modos de ser Igreja".

A reportagem é publicada por Religión Digital, 23-01-2023.

"A crise pode parecer muito inofensiva, mas é a pior dos últimos anos. Vivemos tempos difíceis." O presidente da Conferência Episcopal Alemã, Georg Bätzing, lamentou a situação que a Igreja Católica vive atualmente, como afirma o Katholische.

Durante sua homilia dominical na catedral de Limburg, Bätzing admitiu que “sem dúvida, o tempo que vivemos é um dos momentos de crise mais difíceis dos últimos séculos para a Igreja em todas as áreas”.

Todos e cada um, salientou, são chamados a decidir se consideram os fenômenos de crise como um desastre ou como uma oportunidade para um novo ponto de partida. " Somos testemunhas contemporâneas de uma transformação fundamental na história da fé do cristianismo", continuou Bätzing, que acrescentou que "com nossas decisões - de uma forma ou de outra - damos uma pequena contribuição para que esta crise se desloque mais ou menos para a ruína ou o chumbo para sustentar novas formas de ser Igreja".

Diante da crise, o presidente do episcopado alemão alertou para o perigo de se refugiar em imagens ultrapassadas da Igreja, em velhos costumes e em uma espiritualização que nega a realidade. "Não podemos simplesmente voltar aos velhos padrões", enfatizou.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bätzing: "A Igreja vive a pior crise dos últimos anos" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU