Lançamento da REGCHAG: Proposta para o cuidado da casa comum no Gran Chaco e no Aquífero Guarani

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A ruptura interna no tecido católico brasileiro. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS
  • “Não é uma guerra entre a Rússia e a Ucrânia, é uma guerra pela reorganização da ordem mundial”. Entrevista com Maurizio Lazzarato

    LER MAIS
  • Vamos ao encontro de nossa própria destruição? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Novembro 2022

O trabalho em rede é uma expressão de sinodalidade, uma forma de ser Igreja que, com resistências inegáveis, está sendo promovida, especialmente na América Latina. Após a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) e a Rede Eclesial Ecológica Mesoamericana (REMAM), a Rede Eclesial Gran Chaco e Aquífero Guarani (REGCHAG) será lançada na próxima semana, após dois anos de trabalho e reuniões virtuais que ajudaram em seu crescimento.

A reportagem é de Luis Miguel Modino Martínez, 23-11-2022.

O lançamento do que pode ser considerado a nova proposta da Igreja para a defesa da casa comum e das comunidades do Cone Sul acontecerá em Luque (Paraguai), onde religiosos, leigos, comunidades e especialistas temáticos se reunirão de 28 a 30 de novembro, com a presença de delegações da Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai.

Falar do Gran Chaco e do Aqüífero Guarani é falar de territórios que se caracterizam por sua riqueza natural e cultural, e que atualmente estão ameaçados pelo desmatamento, a degradação ambiental, a contaminação dos cursos d'água, o atropelo dos modos de vida e os direitos dos povos, o que os torna vulneráveis aos efeitos das mudanças climáticas.

Não podemos esquecer que o Aquífero Guarani é a terceira maior reserva subterrânea de água doce do mundo e cobre a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. O Chan Chaco Americano abrange Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai, é a segunda maior reserva florestal da América do Sul depois da Amazônia, e um dos territórios com maior diversidade ecológica, cultural, religiosa e linguística do planeta.

O coordenador da rede é Dom Ángel Macín, bispo da Diocese de Reconquista (Argentina), para quem "a intenção desta rede é cuidar da casa comum e contribuir para este cuidado a partir de nossa experiência, unindo vontades, pensamento e discernimento". Neste sentido, ele insistiu que o objetivo não é substituir outras estruturas episcopais, dioceses, conferências episcopais, mas trabalhar em conjunto.

Segundo o bispo, o Gran Chaco e o Aquífero Guarani são "duas áreas importantes para a vida em toda a América Latina". A partir do território, Macín insiste que esta rede pode ser uma oportunidade "para que eles possam se unir para cuidar da casa comum de diferentes maneiras".

O bispo de Reconquista salientou que "queremos dar um movimento maior para a comunhão, para estar perto do território". Com uma atividade proativa, queremos contribuir com elementos, não apenas presença, mas também esperança e elementos concretos, para que o que hoje é uma urgência da casa comum possa ser viável, concretamente realizável".

A REGCHAG é promovida pelo Conselho Episcopal da América Latina e Caribe (Celam) seguindo a proposta do Papa Francisco de procurar unir vontades para a defesa da casa comum nesta área do planeta. A rede é inspirada e ligada à Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), oficialmente constituída em 2014, e à Rede Eclesial Ecológica Mesoamericana (REMAM), fundada em 2019.

A metodologia do encontro de lançamento será ver, julgar e agir, a partir do diagnóstico de cada um dos países e a nível regional, de onde serão propostos os pontos de discernimento. Dom Pedro Jubinville, vice-presidente da Conferência Episcopal Paraguaia, iluminará a realidade com uma reflexão sobre "Sinodalidade e território", procurando ajudar a encontrar caminhos comuns para a rede.

Os trabalhos e acordos deste encontro serão colocados aos pés da Virgem de Caacupé, Padroeira do Paraguai, em uma missa que será celebrada na tarde do dia 30 de novembro, presidida pelo Cardeal Adalberto Martínez Flores, presidente do Episcopado paraguaio, pedindo a intercessão de Maria para que esta rede possa ajudar a conscientizar sobre o cuidado da casa comum no território do Aquífero Guarani e do Gran Chaco.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Lançamento da REGCHAG: Proposta para o cuidado da casa comum no Gran Chaco e no Aquífero Guarani - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV