O Papa condena “a loucura da guerra” que pessoas inocentes pagam, como tantas crianças órfãs ou “a menina cujo carro explodiu em Moscou”

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Agosto 2022

 

  • "Renovo o convite para implorar ao Senhor a paz para o amado povo ucraniano que, há seis meses, sofre os horrores da guerra".

 

  • "Desejo que sejam dados passos concretos para acabar com a guerra e evitar o risco de um desastre nuclear em Zaporiya".

 

  • "Os órfãos não têm nacionalidade. Eles perderam suas mães e pais, sejam eles russos ou ucranianos".

 

  • "E quem ganha com a guerra e com o comércio de armas são criminosos e ameaçam a humanidade".

 

A reportagem é de José Manuel Vidal, publicada por Religión Digital, 24-08-2022.

 

No final da audiência geral de hoje, 24-08-2022, o Papa Francisco mais uma vez implorou a paz para a Ucrânia e para os outros países envolvidos na guerra, como a Síria ou o Iêmen.

 

Bergoglio pediu, em primeiro lugar, que sejam tomadas medidas concretas "para acabar com a guerra e evitar o risco de um desastre nuclear em Zaporiya".

 

Em seguida, pediu a libertação de todos os prisioneiros, lembrou especialmente as crianças órfãs, tanto ucranianas quanto russas, porque "o órfão não tem nacionalidade", repetiu novamente que "a guerra é uma loucura, o inocente paga", como "o pobre menina que foi explodida por uma bomba debaixo de seu carro em Moscou". E acabou chamando de "criminosos" aqueles que lidam com armas e ameaçam a humanidade.

 

Eis as palavras do Papa Francisco.

 

Renovo o convite a implorar ao Senhor a paz para o amado povo ucraniano que, há seis meses, sofre os horrores da guerra.

 

Quero que sejam dados passos concretos para acabar com a guerra e evitar o risco de um desastre nuclear em Zaporiya.

 

Igreja ucraniana bombardeada. Foto: Religion Digital

 

Carrego no coração os prisioneiros, principalmente os mais frágeis. E peço às autoridades competentes que cuidem de sua libertação.

 

Penso nas crianças, tantos mortos e refugiados e tantos feridos. Tantas crianças ucranianas e russas que se tornaram órfãs. O órfão não tem nacionalidade. Eles perderam seus pais e suas mães, sejam eles russos ou ucranianos.

 

Penso em tanta crueldade, em tantas pessoas inocentes que estão pagando pela loucura, pela loucura de todas as partes, porque a guerra é uma loucura. E ninguém que está em guerra pode dizer: 'não, eu não sou louco'. A loucura da guerra.

 

Penso na pobre garota que foi explodida por uma bomba debaixo de seu carro em Moscou. Os inocentes pagam pela guerra, os inocentes.

 

Crianças na guerra. Foto: Religion Digital

 

Vamos refletir sobre esta realidade e dizer uns aos outros que a guerra é uma loucura.

 

E aqueles que ganham com a guerra e com o comércio de armas são criminosos e ameaçam a humanidade.

 

Pensemos em outros países que estão em guerra há muito tempo. Mais de dez anos a Síria. Pensemos na guerra no Iêmen, onde as crianças passam fome. Pensemos nos Rohingya, que percorrem o mundo atrás da injustiça de serem expulsos de suas próprias terras.

 

Hoje, seis meses após o início da guerra, pensemos na Ucrânia e na Rússia. Ambos os países são consagrados ao Imaculado Coração de Maria. Que Ela cuide desses dois amados países. Que ele cuide da Ucrânia, que ele cuide da Rússia e que ele nos traga a paz. Precisamos de paz.

 

Usina de Zaporiyia. Foto: Religion Digital

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa condena “a loucura da guerra” que pessoas inocentes pagam, como tantas crianças órfãs ou “a menina cujo carro explodiu em Moscou” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV