Crise hídrica se agrava no semiárido brasileiro

Mais Lidos

  • Especialistas em inteligência artificial pedem uma pausa de seis meses para a “corrida fora de controle” do ChatGPT

    LER MAIS
  • “Muitos cardeais hoje estariam em sintonia com Angelo Scola como Papa”. Entrevista com Georg Gänswein

    LER MAIS
  • Por que eu pedi demissão. Comunicado de Hans Zollner

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

28 Setembro 2016

De 452 reservatórios analisados na região, 58% entraram em colapso ou em estado crítico; Pernambuco tem 24 dos 69 reservatórios sem água


(Imagem: INEMA)

A reportagem foi publicada por Portal Brasil e reproduzida por EcoDebate, 27-09-2016.

O volume de água nos reservatórios do semiárido atingiu 22%, o que revela o agravamento da crise hídrica na região, informa o Instituto Nacional do Semiárido (Insa). Dos 452 reservatórios analisados, 58% já entraram em colapso ou estão em estado crítico.

Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte são os estados mais afetados. Por isso, o Insa alerta para a necessidade de priorizar o consumo humano e restringir demais usos da água armazenada.

Segundo o monitoramento do Insa, apenas 14% dos reservatórios do semiárido estão com o volume acima de 50%. Pernambuco tem a situação mais preocupante: 24 dos 69 reservatórios do Estado estão sem água. Na Paraíba, 23 reservatórios, de um total de 109, estão em colapso. Os dados são da Agência Nacional de Águas (ANA).

Expansão da seca

Segundo dados do Monitor de Secas do Nordeste, ferramenta coordenada pela ANA, não há mais nenhuma área da região sem estiagem, mesmo que em níveis leves. As áreas com maior severidade de seca se expandiram em cinco estados: Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco.

No Ceará, quase 60% do território apresenta seca extrema ou seca excepcional. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o quadro da estiagem tende a se intensificar até dezembro no estado, pois as chuvas neste período quase não ocorrem e a radiação solar elevada nesta época do ano traz mais calor e consequente evaporação para os açudes já em níveis críticos.

Leia mais...

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crise hídrica se agrava no semiárido brasileiro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU