“O consumismo ameaça tornar a Terra uma enorme pilha de escombros e deserto”, adverte Francisco

Mais Lidos

  • Varsóvia e Gaza: 80 anos depois, dois guetos e o mesmo nazismo... e a mídia finge não ver o Terror de Estado de Netanyahu. Artigo de Luiz Cláudio Cunha

    LER MAIS
  • A 'facisfera' católica: jovens sacerdotes ultraconservadores que rezam no YouTube pela morte do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A fé que ressurge do secularismo e do vírus. Artigo de Tomáš Halík

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

07 Julho 2018

“Há um perigo real de que deixemos às gerações futuras apenas escombros, desertos e lixo”. O Papa adotou um tom apocalíptico com os participantes na conferência realizada no Vaticano para comemorar o terceiro aniversário da encíclica Laudato Si’.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 06-07-2018. A tradução é do Cepat.

Em suas palavras, Francisco exortou os governos de todo o mundo a cumprir seus compromissos para frear a mudança climática, pois caso continue “o crescente consumismo”, podemos “tornar a Terra uma enorme pilha de escombros, desertos e lixo”. Frente a isso, é preciso uma “ação coordenada e integral”.

Bergoglio exortou os governantes a honrar os acordos contemplados no pacto de Paris, insistindo em que instituições como o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial “têm um papel importante” para animar “reformas efetivas para um desenvolvimento mais inclusivo e sustentável”.

“Necessita-se uma mudança de paradigma financeiro para promover o desenvolvimento humano integral”, destacou o Pontífice, reivindicando que “as [...] finanças voltem a ser um instrumento destinado à melhor produção de riqueza e desenvolvimento”.

“Todos os governos devem se esforçar para cumprir os compromissos assumidos em Paris para evitar as piores consequências da crise climática”, concluiu Francisco, que destacou que “a redução dos gases do efeito estufa requer honestidade, coragem e responsabilidade, especialmente dos países mais poderosos e poluidores. Não podemos nos dar ao luxo de perder o tempo neste processo.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O consumismo ameaça tornar a Terra uma enorme pilha de escombros e deserto”, adverte Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU