Cuba devolve bens nacionalizados, em 1961, para Igreja católica

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • A arte da leitura. Artigo de Enzo Bianchi

    LER MAIS
  • Maria Madalena era realmente de Magdala? Duas pesquisadoras investigam isso

    LER MAIS
  • Tudo é vida. “A espiritualidade com a roupa do dia a dia”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 29 Janeiro 2013

O Governo cubano aprovou a devolução para a Igreja católica dos locais onde ficavam um antigo colégio, uma capela e dois terrenos à diocese de Bayamo-Manzanillo, na província sudeste de Granma, informaram, na última sexta-feira, meios de comunicação eclesiásticos.

A reportagem é publicada pelo sítio Religión Digital, 26-01-2013. A tradução é do Cepat.

O Conselho da administração provincial de Granma devolveu para a Igreja o imóvel onde ficava uma escola primária estatal, na cidade de Bayamo, indicou uma nota publicada no sítio da Conferência de Bispos Católicos de Cuba (COCC). Nessa edificação, antes, até maio de 1961, existia o Colégio Divina Pastora, quando o então Governo liderado por Fidel nacionalizou as instituições de educação privada, tanto católicas como evangélicas.

Uma fonte do bispado de Bayamo-Manzanillo disse que esta decisão significa “poder dispor de algumas instalações em meio a uma carência de locais nesta diocese e isto sempre é uma bênção”. Não obstante, lamentou a falta de templos e capelas em muitos lugares, mas disse que se mantém “a aspiração” de tê-los no futuro, para o seu trabalho pastoral.

Também destacou que os acordos com o Governo local, ainda “em processo de execução”, também incluem a restituição da capela “São Tarcísio”, construída na década dos anos 1950, na cidade de Manzanillo, situada a uns 900 km ao leste de Havana.

Segundo as fontes citadas, as autoridades do Governo em Granma aprovaram, além disso, a entrega para a diocese de um terreno em Cauto Embarcadero, para a construção de uma capela, e a autorização para construir outra paróquia, no mesmo terreno onde antes estiveram ambos localizados no município de Rio Cauto.

Nos últimos anos, abriu-se uma nova etapa de estiramento nas relações entre a Igreja católica e Estado cubano, marcadas durante a revolução castrista pelas crises, desencontros, altos e baixos e por tensões.

A construção de novos templos é uma das reivindicações que a Igreja católica insiste em recuperar, em Cuba, para realizar sua missão social. Já faz algum tempo que tem aumentado os contatos entre a Igreja e o Governo, as procissões públicas, e vários templos foram devolvidos.

De acordo com dados do Arcebispo de Havana, 60% da população cubana se consideram católicos em referência ao número de pessoas batizadas, há cerca de 650 templos, 340 sacerdotes e umas 600 religiosas.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cuba devolve bens nacionalizados, em 1961, para Igreja católica - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV