Greta Thunberg decide registrar seu nome como marca

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Mudanças climáticas: uma oportunidade para a teologia se libertar do passado. Artigo de Bruno Latour

    LER MAIS
  • O extermínio na hora do almoço. Artigo de Corrado Augias

    LER MAIS
  • Pedofilia, relatório sobre a diocese de Ratzinger: 497 vítimas. O Papa Emérito é acusado de negligência em 4 casos. Santa Sé: “Vergonha”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Janeiro 2020

Ao também pedir o registro da marca Fridays For Future, jovem ativista afirma que medida foi necessária para a proteção contra o uso indevido dos nomes para fins comerciais.

A reportagem é publicada por Deutsche Welle, 29-01-2020.

A jovem ativista sueca Greta Thunberg anunciou nesta terça-feira (29/01) que entrou com um pedido para registrar seu próprio nome e a marca Fridays For Future (Greve pelo Futuro, em português), nome do movimento ambiental que fundou, para protegê-los do uso indevido para fins comerciais.

Em seu perfil no Instagram, a sueca de 17 anos escreveu que ela e seus colegas ativistas não têm "nenhum interesse" em marcas comerciais, mas "infelizmente isso precisava ser feito".

"Meu nome e o do movimento Fridays For Future estão sendo utilizados constantemente para fins comerciais sem consentimento algum", justificou Greta. A ativista lamentou a venda de produtos e a arrecadação de dinheiro com seu nome e com o do movimento.

Na publicação, Greta conta que pediu também para registrar "Skolstrejk för klimatet" (greve escolar pelo clima), a frase do cartaz que ela segurou durante os protestos solitários que fez em frente ao Parlamento sueco. O ato inspirou milhares de jovens pelo mundo.

A ativista anunciou ainda a criação de uma fundação sem fins lucrativos focada em ecologia, clima, sustentabilidade social e bem-estar para gerir com transparência o dinheiro de doações, prêmios e direitos autorais.

Descrita como uma adolescente tímida, Greta se tornou uma das principais vozes na luta contra as mudanças climáticas. Em 2018, a adolescente sensibilizou jovens em todo o mundo desde que começou a fazer protestos solitários em frente ao Parlamento sueco.

No final do ano passado, a ambientalista foi eleita Pessoa do Ano pela Time por seus esforços pela proteção climática e por ter liderado a maior manifestação pelo clima da história da humanidade. Ela também figurou na edição 2019 da revista Nature que elenca anualmente dez personalidades que se destacaram no campo da ciência.

Ao justificar a escolha, a revista Nature destacou a forma como Greta chamou a atenção para a mudança climática e o futuro do planeta: "Os cientistas passaram décadas alertando sobre as mudanças climáticas, mas não conseguiram galvanizar a atenção global da maneira que Thunberg fez neste ano. A sueca de 16 anos os superou – e muitos a estão saudando por isso."

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Greta Thunberg decide registrar seu nome como marca - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV