Encantar a política: Uma proposta de cristãs e cristãos católicos para o povo brasileiro. Artigo de Toninho Kalunga

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • 50 anos de teologias da libertação memória, revisão, perspectivas e desafios

    LER MAIS
  • Guerra Civil Psicótica Global (GCPG). Artigo de Franco ‘Bifo’ Berardi

    LER MAIS
  • Algoritmo sensível, elites insensíveis: o problema de base do capitalismo 4.0

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Mai 2022

 

"A política é o melhor e o mais rápido caminho para que haja ampliação de direitos e o aprofundamento das garantias individuais e coletivas da sociedade como um todo e dos menos favorecidos em particular", afirma Toninho Kalunga, membro do Núcleo Nacional da Teologia da Libertação Política e Religião.

 

Eis o artigo.

 

Neste último final de semana, de 13 a 15-05-2022, nos reunimos, no Centro Cultural de Brasília, um espaço de formação e encontros dos Jesuítas, no Distrito Federal, juntamos um grupo de cristãs e cristãos católicos de todos os estados brasileiros e do distrito federal em um seminário com o propósito de analisar, refletir e discutir a nossa participação, enquanto cristãos e cristãs, na política. Participaram de maneira  presencial 80 representantes das pastorais, serviços, movimentos dos 18 regionais dConferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, além de representantes de outras Igrejas Cristãs.

 

O diagnóstico é que houve, nos últimos tempos, uma demonização da política, dando como fato concreto que tudo que vem da política é mal e que política é coisa de bandido, que não existem políticos honestos e honestas. Isso traz uma desmobilização por parte da sociedade no que se refere ao acompanhamento dos poderes constituídos e facilita a ação de pessoas que não tem nenhum compromisso com as boas práticas na vida política.

 

O prognóstico é que essa postura de afastamento da política gerou em quem acredita ser  “bom” ou os que dizem “não quero saber de política” a permissão que gente muito do mal chegasse ao poder político, produzindo um governo errante, desorganizado e estruturalmente débil, contudo, utilizando de um discurso supostamente conservador, com um parlamento trôpego e uma maioria parlamentar que impede a fiscalização dos atos do Poder Executivo e que ao invés de defender, propõe a retirada de direitos conquistados nos últimos 50 anos, como nem mesmo no período da ditadura houve essa ousadia contra o povo.

 

A política é o melhor e o mais rápido caminho para que haja ampliação de direitos e o aprofundamento das garantias individuais e coletivas da sociedade como um todo e dos menos favorecidos em particular. Também é através da política que se consegue propor coisas novas que, uma vez transformadas em políticas públicas, favorecem essa mesma sociedade

 

Então, é necessário que as pessoas escolhidas para serem representantes do povo nos poderes legislativos, que são os parlamentos, sejam comprometidas com pautas que elevem a política ao patamar da decência e  da defesa dos princípios democráticos,  econômicos, políticos, sociais e ambientais que elencamos na carta que deverá ser assinada pelos candidatos que se comprometam com estes princípios que é o que é necessário para fazer da política o alicerce e o arrimo daquilo que vamos chamar de cidadania.

 

É com estes propósitos que as cristãs e cristãos católicos, ligados a diversas, pastorais, comunidades, dioceses, congregações, movimentos e organismos ligados à Igreja propõem que possamos ENCANTAR A POLÍTICA. Permitir e refletir que encontremos beleza na atividade política é o caminho para escolher pessoas que venham representar nossas utopias e defendam os direitos humanos elementares de ter Terra, Trabalho e Teto, assim sendo, garantir a dignidade humana e o futuro do povo brasileiro.

 

A partir de agora, a ação será a de levar para os estados, para as dioceses, cidades, paróquias e comunidades essa discussão. Temos que envolver religiosos e religiosas, leigos e leigas e agregar nesse debate, os futuros representantes do legislativo, que estejam comprometidos com os princípios da carta.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Encantar a política: Uma proposta de cristãs e cristãos católicos para o povo brasileiro. Artigo de Toninho Kalunga - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV