Crise da água em São Paulo. Evacuar parte da cidade?!

Mais Lidos

  • Por que eu pedi demissão. Comunicado de Hans Zollner

    LER MAIS
  • “Muitos cardeais hoje estariam em sintonia com Angelo Scola como Papa”. Entrevista com Georg Gänswein

    LER MAIS
  • Especialistas em inteligência artificial pedem uma pausa de seis meses para a “corrida fora de controle” do ChatGPT

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

27 Outubro 2014

Da coluna de Mônica Bergamo, jornalista, publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, 27-10-2014:

O prefeito Fernando Haddad recebeu há algumas semanas informação que o deixou de cabelo em pé: a Sabesp estaria trabalhando com a hipótese de evacuar parte da cidade caso a crise da falta de água não seja solucionada até o fim do ano pelas chuvas.

A informação foi passada a ele por um secretário municipal, que creditou o alarme a um diretor da Sabesp. Haddad pediu ao auxiliar que voltasse à fonte: a informação era tão grave que ou o dirigente a confirmava de forma taxativa ou admitia que falara sem maior compromisso com os fatos. O prefeito foi informado de que o diretor recuou das graves declarações que havia dado.

A assessoria da Sabesp também diz que não trabalha, em nenhuma hipótese, com a possibilidade de evacuar parte da cidade.

Na semana passada, em gravação divulgada na imprensa, o diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato, relatou "brincadeira séria" que um colega dele fez no mesmo sentido: "Ele falou: Quem puder, compra garrafa de água mineral, quem não puder vai tomar banho na casa da mãe, em Santos, Ubatuba, Águas de São Pedro. Aqui não vai ter".

A Sabesp diz que "o trecho divulgado [da brincadeira'], de pouco mais de dois minutos, foi extraído de maneira distorcida e fora do contexto de uma reunião que durou mais de quatro horas".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crise da água em São Paulo. Evacuar parte da cidade?! - Instituto Humanitas Unisinos - IHU