Sexo e drogas elevam PIB britânico

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • “O populismo autoritário se apropria da linguagem da soberania popular”. Entrevista com Pierre Dardot

    LER MAIS
  • Pastor pede escusas por ter discriminado homossexuais

    LER MAIS
  • No feijão, retrato do libera-geral de venenos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


01 Junho 2014

Prostitutas e traficantes de drogas deverão significar para o Reino Unido um impulso de 10 bilhões de libras esterlinas (cerca de US$ 16,7 bilhões), num momento em que o país reformula a maneira de medir sua economia.

A reportagem é de Sarah O'Connor, publicada pelo Financial Times e reproduzido pelo jornal Valor, 30-05-2014.

O Reino Unido disse ontem que incluirá a prostituição e as drogas ilegais em suas contas nacionais oficiais pela primeira vez. A medida faz parte de uma série de mudanças previstas para setembro, que acrescentarão até 5% ao Produto Interno Bruto (PIB) do país.

As revisões vão mudar significativamente a magnitude e a forma oficiais da economia britânica e reescrever a história econômica recente do país.

O Reino Unido não é o único país a mudar a maneira de medir sua economia em decorrência dos novos padrões internacionais.

Na semana passada o instituto oficial de estatística da Itália informou que começará a incluir, entre outras atividades, a venda de cocaína e de serviços sexuais. E, no ano passado, os EUA expandiram sua definição de investimento, o que agregou 3,6% ao tamanho de seu PIB de 2012.

O Departamento Nacional de Estatística britânico disse que a prostituição acrescentará 5,3 bilhões de libras esterlinas ao PIB de 2009 e as drogas ilegais, outros 4,4 bilhões de libras esterlinas.

Na especificação dos itens que contribuem para o total, o departamento estima que cada uma das estimadas 60.879 prostitutas britânicas atende uma média de 25 clientes por semana, a um custo médio de 67,16 libras esterlinas.

A contribuição da prostituição para a economia britânica inclui 44 milhões de libras esterlinas em "aluguel de quartos, roupas etc", enquanto mais 60 milhões de libras esterlinas são acrescentados pela "energia e matérias-primas" consumidos pelas pessoas que cultivam maconha em casa.

No total, as mudanças de ontem incorporarão 33 bilhões de libras esterlinas, ou 2,3%, ao nível do PIB de 2009. O departamento de estatística ainda não calculou os efeitos sobre os anos mais recentes. Outras mudanças destinadas a refletir os novos padrões adotados por todos os países-membros da União Europeia (UE) serão anunciadas em junho.

Uma nova maneira de medir "instituições sem fins lucrativos que atendem famílias" - como entidades assistenciais - acrescentará 24 bilhões de libras esterlinas, ou 1,7%, ao PIB de 2009. As pessoas que constroem as próprias casas contribuirão com mais 4 bilhões de libras esterlinas, ou 0,3%.

"À medida que as economias se desenvolvem e evoluem, o mesmo acontece com a estatística que empregamos para medi-las", afirmou o principal assessor econômico do departamento de estatística, Joe Grice.

As diretrizes estatísticas europeias estabelecem que as transações ilegais que implicam consentimento de todas as partes envolvidas devem ser incluídas nas mensurações de uma economia. O Reino Unido se reúne a Estônia, Áustria, Eslovênia, Finlândia, Suécia e Noruega na inclusão da prostituição e do comércio de drogas ilegais em seu PIB.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Sexo e drogas elevam PIB britânico - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV