Síria. De acordo com ONG, o padre jesuíta Dall’Oglio “foi assassinado”

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A novidade de Maria Tupansy: Auto da Assunção de São José de Anchieta. Artigo de Felipe de Assunção Soriano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 27 Mai 2014

O jesuíta italiano Paolo Dall’Oglio (foto) teria sido assassinado imediatamente depois de ser capturado pelos milicianos da Al Qaeda em julho do ano passado em Raqqa (no norte da Síria). A afirmação é de um desertor do Estado Islâmico do Iraque e do Levante(Isis) citado pela ONG Liga síria para os direitos humanos. Por enquanto, não há nenhum elemento que confirme esta hipótese.

 
Fonte: http://bit.ly/RsKGvn  

A reportagem está publicada no sítio Vatican Insider, 26-05-2014. A tradução é de André Langer.

Até agora, houve notícias contraditórias dadas por diferentes fontes sobre o destino do padre Paolo, sequestrado em Raqqa no dia 29 de julho de 2013. Alguns, por exemplo os rebeldes sírios, deram-no como vivo em repetidas ocasiões, enquanto outras fontes indicaram o contrário. Neste caso, as afirmações do suposto testemunho foram citadas por uma plataforma de ativistas no exílio que conta com uma extensa rede de informantes no país.

Segundo a Liga síria para os direitos humanos, a história com luxo de detalhes foi narrada por Abu Mohammad Assuri, que se apresenta como um desertor das fileiras do Isis. Assuri afirma que o jesuíta romano foi assassinado com 14 tiros (de uma pistola 9 mm) no quartel-geral do Isis, em Raqqa, cidade que está nas mãos da organização de inspiração qaedista. A “execução”, de acordo com Assuri, teria acontecido poucas horas depois da captura do padre Paolo. Os verdugos, segundo sua descrição, teriam sido os irmãos jihadistas sauditas Kassab e Khilad Al Jazrawwi.

A informação não é verificável e no momento não foi confirmada. Não foi divulgada nenhuma imagem. O suposto desertor não oferece nenhuma notícia sobre o destino do corpo do religioso italiano.

A procuradoria de Roma está trabalhando para verificar a confiabilidade destas informações. O promotor Sergio Colaiocco colocou em marcha uma série de trâmites para confirmar ou negar esta informação.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Síria. De acordo com ONG, o padre jesuíta Dall’Oglio “foi assassinado” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV