Síria. Jesuíta holandês em Homs: inaceitável morrer de fome

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Janeiro 2014

"Não aceitamos morrer de fome em Homs. Nós, cristãos e muçulmanos, amamos a vida e queremos viver", é o apelo lançado no Youtube por padre Frans van der Lugt, jesuíta holandês, há décadas na Síria, e único europeu que permaneceu na martirizada cidade assediada pelo regime.

A informação é publicada por Vatican Insider, 27-01-2014. A tradução é de IHU On-Line.

Na videomensagem gravada nos últimos dias, transmitida pelo Youtube e difundida pelos ativistas do bairro de Bustan ad Diwan, em Homs, padre Frans, também conhecido como "padre Francis", fala sentado na frente do altar de uma igreja: "Falo da cidade velha de Homs assediada" há um ano e sete meses. "Represento as comunidades cristãs que aqui se encontram", afirma referindo-se aos cerca de 70 cristãos que permaneceram na zona desta terceira cidade mais importante do País, solidária com a revolta e semi-destruída pela repressão do regime.

"Juntamente com os muçulmanos vivemos numa situação difíciel e dolorosa e sofremos com tantos problemas. O maior é a fome", afirma padre Frans. "As pessoas não encontram comida. Nada é mais doloroso que ver mães pela estrada em busca de comida para os seus filhos".

Entre os outros grandes problemas há aquele das curas médicas, continua o jesuita que durante décadas é o responsável pelos jesuítas na Síria central. "Há tantas pessoas aqui que precisam ser operadas e necessitam de cuidados especializados e que sofrem terrivelmente".

A operador do vídeo pergunta para o jesuíta: "O senhor acha que a comunidade internacional fará algo enquanto morremos de fome? Ou permanecerá em silêncio?"

A resposta de Padre Hans: "Nestas condições é impossível que a comunidade internacional e nós todos juntos não façamos nada". "Não aceito que morramos de fome. Não aceito que sejamos afogados no mar da fome, devorados pelas ondas da morte", continua o velho jesuíta que conclui: "Nós amamos a vida. Queremos viver. E não queremos ser afogados num mar de dor e sofrimentos".

Nota da IHU On-Line: O dramático apelo do padre Frans van der Lugt, pode ser visto aqui. Ele fala em árabe. A legenda é na língua holandesa.

Veja também:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Síria. Jesuíta holandês em Homs: inaceitável morrer de fome - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV