Até seus amigos confirmam. “Dall’Oglio foi sequestrado”

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A “revolução litúrgica” de Francisco põe fim às missas tradicionalistas e restaura a reforma conciliar “em toda a Igreja do Rito Romano”

    LER MAIS
  • O crepúsculo do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Para assumir cargo de diplomata, descendente de quilombola teve que brigar na justiça

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 06 Agosto 2013

O dia de hoje também não houve notícias do jesuíta Paolo Dall’Oglio, cujas pegadas se perderam na segunda-feira passada. Este é um indício que parece confirmar a hipótese de sequestro. Inclusive, isto é o que pensam os ativistas, que nos últimos dias sustentavam que o silêncio de Dall’Oglio se devia às negociações que o religioso teria empreendido, afirmando que o próprio jesuíta romano havia apontado para que se manifestassem, caso, hoje pela manhã, ele não se comunicasse. E, infelizmente, o prazo se cumpriu.

A reportagem é de Giorgio Bernardelli, publicada no sítio Vatican Insider, 02-08-2013. A tradução é do Cepat.

A preocupação aumenta, como pode se perceber no tuíte escrito por Jan Bartha, o pesquisador e amigo de Dall’Oglio que vive em Raqqa, cidade ao norte do país, na qual o religioso chegou no sábado, passando pela fronteira turca, e na qual, no domingo passado, ele pronunciou uma conferência. “Infelizmente, devo confirmar que o padre Paolo foi oficialmente sequestrado pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS)”, escreveu, ao responder um jesuíta que o solicitava notícias sobre Dall’Oglio. Precisamente na terça-feira, o próprio Bartha assegurou que havia estado com o religioso italiano “até cinco minutos atrás”.

Para além destas notícias, cada vez mais difíceis de verificar, existe outro elemento que provoca maiores preocupações: a evolução do conflito no norte da Síria. Diferentes fontes asseguram que um dos motivos pelos quais o padre Dall’Oglio se dirigiu à região foi para ajudar a sanar a fratura intestina entre os curdos e os islamistas, a guerra dentro da guerra, que há semanas se perfilava no horizonte daqueles que se opõem a Assad. E, nestes últimos dias, o conflito degenerou numa violência tremenda.

O boletim de hoje, do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), aponta pelo menos 12 jihadistas assassinados pelos curdos, diante das mais de 22 vítimas curdas. Os enfrentamentos parecem se concentrar, principalmente, ao redor da localidade de Ras al-Ayn. Os curdos sustentam que o ISIS estaria com uns duzentos reféns.

Além disso, o blog “Syria Comment”, uma fonte normalmente bem informada, publicou a tradução de uma verdadeira declaração de guerra contra o PKK, assinada pelo ISIS e por outros grupos de milicianos. Um texto no qual o PKK é acusado de traição e de atuar em favor do inimigo Bashar al-Assad. Se é verdade que o padre Dall’Oglio se reuniu com os líderes do ISIS, para tentar intervir em favor dos curdos, não seria difícil intuir que, neste momento, esteja numa situação particularmente difícil.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Até seus amigos confirmam. “Dall’Oglio foi sequestrado” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV