Audiências adiadas e liturgias delegadas a outros: no Vaticano a saúde de Francisco é agora uma preocupação. “Mas por enquanto a agenda papal não muda”

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A vida de Xi Jinping e as escolhas da China

    LER MAIS
  • Sobre o amor. Artigo de Faustino Teixeira

    LER MAIS
  • A favor da capacidade de ignorar

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


06 Mai 2022

 

Há semanas Bergoglio está sendo obrigado a reorganizar seus compromissos diariamente devido ao problema persistente no joelho direito, que não lhe permite mais andar. O uso da cadeira de rodas em que chegou à Sala Paulo VI foi necessário para atender às instruções dos médicos que prescreveram quinze dias de repouso absoluto: uma indicação que o papa não cumpriu.

 

A reportagem é de Francesco Antonio Grana, publicada por Il Fatto Quotidiano, 05-05-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Há preocupação no Vaticano com as reais condições de saúde do Papa Francisco. Há semanas, de fato, Bergoglio é forçado a reorganizar sua agenda diariamente devido ao problema persistente no joelho direito, que não lhe permite mais andar. Audiências privadas canceladas ou adiadas e celebrações delegadas a algumas personalidades da Cúria (a vigília pascal, sábado santo, ao cardeal decano Giovanni Battista Re e a missa dominical da Divina Misericórdia, no passado dia 24 de abril, a monsenhor Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho a promoção da nova evangelização).

 

O uso da cadeira de rodas, na qual chegou à Sala Paulo VI para a audiência com os participantes da plenária da União Internacional das Superioras Gerais, foi necessária devido ao agravamento das dificuldades de locomoção e para obedecer às indicações dos médicos que lhe prescreveram quinze dias de repouso absoluto no leito. Indicação de que o ilustre paciente, como é evidente, não cumpriu, tentando conciliar sua agenda, bastante exigente, com as dificuldades motoras.

 

Certamente não é uma imagem inédita, porque o Papa precisou de uma cadeira de rodas também nos dias seguintes à operação de cólon a que foi submetido em 4 de julho de 2021. Na época, porém, tratava-se de uma indicação regular após uma delicada operação com anestesia geral em um homem no limiar dos 85 anos. Agora, no entanto, o uso de cadeira de rodas, como muitas outras facilitações (audiências transferidas do Palácio Apostólico para a Casa Santa Marta, deslocamento de carro ou papamóvel, plataformas para evitar os degraus), tornou-se necessário devido à impossibilidade prolongada de caminhar.

 

No Vaticano especificam que nos dias anteriores o Papa usou a cadeira de rodas para percorrer algumas distâncias sem andar. Assim como não está excluído que Francisco volte a usá-la nos próximos dias. No momento, nos palácios sagrados sustentam que “é difícil fazer outras previsões” e que “por enquanto os programas previstos da agenda papal permanecem”. Além disso, Francisco está anunciando várias viagens internacionais para os próximos meses que, no momento, parecem impraticáveis.

 

“Infelizmente - explicou o Papa aos fiéis presentes na audiência geral de quarta-feira na Praça de São Pedro - não poderei passar entre vocês por causa do problema no joelho. E por isso peço desculpas por ter que cumprimentar sentado, mas é coisa do momento. Esperamos que passe logo e eu possa ir até vocês, depois, em outras audiências”.

 

Palavras repetidas em todas as audiências privadas nas últimas semanas: "Desculpe-me se não posso me levantar para cumprimentá-los, os médicos me disseram que tenho que ficar sentado por causa do joelho". Recentemente, o próprio Francisco explicou sua situação clínica: “Estou com um ligamento rompido, vou fazer uma infiltração e vamos ver. Estou assim há muito tempo, não consigo andar. Antigamente os papas usavam a cadeira gestatória. Também é preciso alguma dor, alguma humilhação”. No Vaticano, também confirmam que as infiltrações realmente foram feitas. Será necessário considerar se outras serão necessárias nos próximos dias.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Audiências adiadas e liturgias delegadas a outros: no Vaticano a saúde de Francisco é agora uma preocupação. “Mas por enquanto a agenda papal não muda” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV