Crise climática: não há mais tempo

Mais Lidos

  • O Novo Ensino Médio e as novas desigualdades. Artigo de Roberto Rafael Dias da Silva

    LER MAIS
  • Elon Musk e o “fardo do nerd branco”

    LER MAIS
  • “Um Netanyahu em plena fuga para a frente vai responder ao Irã, e apenas os EUA podem evitar o pior”

    LER MAIS

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

07 Agosto 2023

Apelo dos presidentes de alguns países do Mediterrâneo e membros do Grupo Arraiolos em apoio ao compromisso de conter os efeitos da crise climática.

O comunicado de imprensa é publicado pela Presidência da República Italiana, e reproduzido por Settimana News, 05-08-2023. A tradução de Luisa Rabolini.

Eis o texto.

Apelo para o Mediterrâneo.

Como era previsto, a crise climática chegou e atingiu dimensões explosivas, tanto que já se fala em estado de emergência climática. O secretário-geral das Nações Unidas no fim de julho chamou a crise atual de um estado de “ebulição global”. Seus efeitos são especialmente visíveis na nossa região, o Mediterrâneo, gravemente afetada e em risco imediato não só pela escassez de água e eletricidade, mas também por inundações, ondas de calor generalizadas, incêndios e desertificação. Fenômenos naturais extremos estão destruindo o ecossistema e ameaçando nossa vida cotidiana, o nosso estilo de vida.

Não há mais tempo a perder, não há mais tempo para ceder a compromissos por motivos políticos ou econômicos. É imperativo agir e tomar iniciativas urgentes e eficazes. Todos os países do Mediterrâneo devem coordenar-se e reagir, empenhar-se em um esforço coletivo para deter e reverter os efeitos da crise climática.

É dever de todos nós agir nesse sentido e adotar políticas concretas voltadas para esse esforço. Sensibilizar a consciência pública, educar e inspirar em todos a ética da responsabilidade ambiental. Não só para o presente, mas também para o futuro dos nossos filhos e das gerações vindouras.

Os chefes de Estado dos seguintes países do Mediterrâneo e membros do Grupo Arraiolos se empenham em apoiar totalmente as iniciativas de ação conjunta e apelam à União Europeia, aos demais países do Mediterrâneo e à comunidade internacional para que mantenham este tema no topo da sua agenda política.

Sérgio Mattarella – Presidente da República Italiana

Zoran Milanović – Presidente da República da Croácia

Katerina Sakellaropoulou – Presidente da República Helênica

George Vella – Presidente da República de Malta

Marcelo Rebelo de Sousa – Presidente da República Portuguesa

Natasa Pirc Musar – Presidente da República da Eslovênia

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Crise climática: não há mais tempo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU