A intenção de voto de jovens e idosos nas eleições presidenciais de 2022. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • Vamos ao encontro de nossa própria destruição? Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • A luta de um jesuíta alemão para ajudar a salvar o planeta

    LER MAIS
  • As esquerdas, Nicarágua e o caso Dora María Téllez. Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Setembro 2022

 

"É claro que tem jovens e idosos de todos os matizes políticos e ideológicos. Mas é útil avaliar as tendências majoritárias destes dois grupos extremos da pirâmide etária. Utilizando as pesquisas de intenção de votos do IPEC e do Datafolha, nota-se que a configuração etária da preferência eleitoral tem se alterado", afirma José Eustáquio Diniz Alves, demógrafo e pesquisador em meio ambiente, em artigo publicado por EcoDebate, 18-09-2022.

 

Eis o artigo.

 

Em geral, o pensamento convencional diz que os jovens são proporcionalmente mais progressistas e os idosos proporcionalmente mais conservadores nos assuntos políticos. Por exemplo, nas eleições presidenciais de 2018, Fernando Haddad – representando a esquerda – teve um desempenho melhor na intenção de voto entre os jovens e Jair Bolsonaro – representando a direita – teve uma melhor performance proporcional entre os idosos.

 

O peso do eleitorado idoso é cada vez maior no Brasil e tem crescido o interesse na evolução das tendências geracionais do voto.

 

Nas eleições de 2022 o eleitorado brasileiro é de 156,5 milhões de eleitores, sendo 21,5 milhões de jovens de 16 a 24 anos (representando 13,7% do eleitorado total) e 32,9 milhões de idosos de 60 anos e mais de idade (representando 21% do eleitorado total), segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É claro que tem jovens e idosos de todos os matizes políticos e ideológicos. Mas é útil avaliar as tendências majoritárias destes dois grupos extremos da pirâmide etária. Utilizando as pesquisas de intenção de votos do IPEC e do Datafolha, nota-se que a configuração etária da preferência eleitoral tem se alterado.

 

Os gráficos abaixo, com dados do IPEC, mostram que, no cenário atual, Lula ganharia tanto entre jovens, quanto entre idosos. O gráfico do lado esquerdo mostra que o presidente Bolsonaro se manteve mais ou menos com o mesmo percentual de votos entre os jovens entre 15 de agosto e 12 de setembro, enquanto o ex-presidente Lula caiu de 52% em meados de agosto para 46% em meados de setembro. Os candidatos Ciro Gomes e Simone Tebet cresceram ligeiramente entre os jovens no período.

 

O gráfico do lado direito mostra que o presidente Bolsonaro se manteve mais ou menos com o mesmo percentual de votos entre os idosos no período, enquanto o ex-presidente Lula subiu de 44% em meados de agosto para 49% em meados de setembro. O candidato Ciro Gomes perdeu intenção de voto entre os idosos, no período em questão.

 

Comparando os dois segmentos etários da pesquisa IPEC, nota-se que Bolsonaro tem aproximadamente o mesmo percentual de votos entre jovens e idosos e percebe-se que Lula, que tinha melhor desempenho entre os jovens em meados de agosto de 2022, passou a ter maiores intenções de voto entre os idosos em setembro. Ciro e Tebet cresceram um pouco entre os jovens e diminuíram entre os idosos no período.

 

Gráfico: EcoDebate/IPEC/G1

 

Nas pesquisas do Instituto Datafolha as oscilações foram maiores. Os gráficos abaixo mostram que, nas últimas 4 pesquisas, Lula ganharia tanto entre jovens, quanto entre idosos. O gráfico do lado esquerdo mostra que o presidente Bolsonaro se manteve com 28% das intenções de voto entre os jovens nos dias 18/08 e 15/09, enquanto o ex-presidente Lula tinha 51% em 18/08, caiu para 46% em 09/09 e subiu para 50% em 15/09. Os candidatos Ciro Gomes e Simone Tebet cresceram ligeiramente entre os jovens no período.

 

O outro gráfico (do lado direito) mostra que o presidente Bolsonaro tinha 33% em 18/08, caiu para 29% e voltou a subir para 32% em 15/09. O presidente Lula tinha 44% em 18/08, subiu nas duas pesquisas seguintes e voltou a cair para 45% em 15/09. Os candidatos Ciro Gomes e Simone Tebet se mantiveram estáveis entre os idosos.

 

Comparando os dois segmentos etários da pesquisa Datafolha, nota-se que o ex-presidente Lula tinha mais votos entre os jovens, passou a ter mais votos entre os idosos nas duas pesquisas seguintes e voltou a ter mais votos de jovens em 15/09. No mesmo período, Ciro e Tebet cresceram um pouco entre os jovens e se mantiveram entre os idosos.

 

Gráfico: EcoDebate/DataFolha/G1

 

Nas pesquisas do Instituto Datafolha as oscilações foram maiores. Os gráficos abaixo mostram que, nas últimas 4 pesquisas, Lula ganharia tanto entre jovens, quanto entre idosos. O gráfico do lado esquerdo mostra que o presidente Bolsonaro se manteve com 28% das intenções de voto entre os jovens nos dias 18/08 e 15/09, enquanto o ex-presidente Lula tinha 51% em 18/08, caiu para 46% em 09/09 e subiu para 50% em 15/09. Os candidatos Ciro Gomes e Simone Tebet cresceram ligeiramente entre os jovens no período.

 

O outro gráfico (do lado direito) mostra que o presidente Bolsonaro tinha 33% em 18/08, caiu para 29% e voltou a subir para 32% em 15/09. O presidente Lula tinha 44% em 18/08, subiu nas duas pesquisas seguintes e voltou a cair para 45% em 15/09. Os candidatos Ciro Gomes e Simone Tebet se mantiveram estáveis entre os idosos.

 

Comparando os dois segmentos etários da pesquisa Datafolha, nota-se que o ex-presidente Lula tinha mais votos entre os jovens, passou a ter mais votos entre os idosos nas duas pesquisas seguintes e voltou a ter mais votos de jovens em 15/09. No mesmo período, Ciro e Tebet cresceram um pouco entre os jovens e se mantiveram entre os idosos.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A intenção de voto de jovens e idosos nas eleições presidenciais de 2022. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV