Ex-refugiado do Sudão do Sul novo secretário da Comunhão Anglicana

Mais Lidos

  • Congo está sendo “martirizado” devido a seus recursos naturais. Vaticano desafiará EUA e China?

    LER MAIS
  • Três coisas a saber sobre a visita do Papa Francisco ao Sudão do Sul

    LER MAIS
  • O dia em que Francisco sentiu um nó na garganta no Congo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

20 Junho 2022

 

O reverendo Anthony Poggo ainda não havia completado um ano quando ele e sua família foram forçados a fugir para Uganda. Ex-bispo de Kajo-Keji, em setembro sucederá um prelado nigeriano no papel de ligação entre as 42 Igrejas presentes em 165 países que se reconhecem na tradição anglicana. No final de julho, em Canterbury, a Conferência de Lambeth que reunirá todas eles.

 

A reportagem é publicada por Mondo e Missione, 15-06-2022. A tradução é de Luisa Rabolini.

 

Ainda não tinha um ano de idade quando ele e sua família foram forçados a fugir de sua terra natal como refugiado. Cinquenta e sete anos depois o reverendo Anthony Poggo, bispo de Kajo-Keji na Igreja Episcopal do Sudão do Sul e atual conselheiro do arcebispo de Canterbury, foi escolhido para o delicado papel de secretário-geral da Comunhão Anglicana, órgão que reúne 42 Igrejas que em 165 países do mundo se reconhecem na tradição anglicana e episcopal.

 

O bispo Poggo assumirá seu novo cargo em setembro, sucedendo o reverendo nigeriano Josiah Idowu-Fearon, que deixará o cargo após a Conferência de Lambeth dos Bispos Anglicanos, agendada para Canterbury, de 26 de julho a 8 de agosto. Pela segunda vez consecutiva, portanto, o encargo será confiado a um prelado da África, continente onde vive hoje o maior número de fiéis que se reconhecem no universo anglicano. O secretário-geral da Comunhão Anglicana é uma figura chamada a promover o intercâmbio e a comunhão entre as diferentes Igrejas que se reconhecem em comunhão (ou, de alguma forma, em relação) com o primaz anglicano, o arcebispo de Canterbury Justin Welby.

 

Nascido em 1964, naquele que hoje é o Sudão do Sul, o bispo Anthony e seus irmãos foram levados pelo pai - um sacerdote anglicano - e pela mãe para Uganda para escapar da primeira guerra civil sudanesa. Em 1973, aos nove anos, voltou com a família para o Sudão do Sul. Depois de se formar na Universidade de Juba em Gestão e Administração Pública, ingressou na agência missionária ecumênica Scripture Union. Enquanto desempenhava essa atividade, obteve um mestrado em estudos bíblicos da Escola Internacional de Teologia de Nairóbi, no Quênia.

 

Ordenado diácono em 1995 e sacerdote em 1996, ele continuou a trabalhar para a Scriture Union antes de ingressar na Across, uma agência missionária cristã que opera no Sudão a partir de Nairóbi, dirigindo o ramo editorial da instituição até se tornar diretor executivo da organização. Em 2007 foi eleito bispo de Kajo-Keji, cargo que ocupou até 2016, quando se mudou para Lambeth Place, em Londres, para se juntar ao arcebispo de Canterbury, Justin Welby, como seu conselheiro para assuntos relacionados à Comunhão Anglicana.

 

“É um enorme privilégio ser nomeado o próximo secretário geral - comentou o bispo Poggo. Estou ansioso para assumir meu papel no início de setembro. Um dos assuntos sobre os quais vamos nos focar a partir de setembro será o apoio dos instrumentos da Comunhão Anglicana na implementação dos resultados da Conferência de Lambeth de 2022. Por favor, orem por mim”.

 

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ex-refugiado do Sudão do Sul novo secretário da Comunhão Anglicana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU