A Igreja latino-americana presente nas comissões do Sínodo

Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Mais Lidos

  • A OTAN força os limites da guerra nuclear. Artigo de Jeffrey Sachs

    LER MAIS
  • “Cristãos progressistas” são conservadores? – breve nota

    LER MAIS
  • Paróquia e Comunidade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Julho 2021

 

A Secretaria do Sínodo dos Bispos oficializou na segunda-feira, 19 de julho, os nomes daqueles que farão parte da Comissão Teológica, da Comissão Metodológica e do Comitê Consultivo de Orientação do próximo Sínodo.

A reportagem é de Luis Miguel Modino.

Os membros recém nomeados ajudarão na preparação do Sínodo, que tem como tema "Por uma Igreja Sinodal: comunhão, partilha e missão". O processo sinodal começará em outubro deste ano e culminará em outubro de 2023 com a Assembleia Sinodal.

A Igreja latino-americana terá diferentes vozes presentes, especialmente na Comissão Teológica. Coordenado por Dom Luis Marín de San Martín, Subsecretário do Sínodo dos Bispos, será composto por 25 membros, dos quais 4 são latino-americanos. D. Faustino Armendáriz Jiménez, Arcebispo de Durango (México), o brasileiro Agenor Brighenti, o venezuelano Rafael Luciani, e o argentino Carlos María Galli.

Todos eles desempenham um papel importante na atual reflexão teológica latino-americana, tendo os três últimos sido peritos no Sínodo para a Amazônia. Eles também são teólogos que fazem parte da equipe de reflexão teológica do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam).

Na Comissão Metodológica, coordenada pela Irmã Nathalie Becquart, subsecretária do Sínodo dos Bispos, o único representante latino-americano entre os nove membros é Mauricio López, mexicano residente no Equador, atualmente coordenador do Centro de Programas e Redes de Ação Pastoral do Celam. No caso de Maurício, na qualidade de secretário executivo da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), ele desempenhou um papel de destaque no processo metodológico do Sínodo para a Amazônia, no qual participou como auditor da Assembleia Sinodal, realizada em outubro de 2019.

O Comitê Consultivo de Orientação é composto por quatro italianos e uma alemã. A presença de mulheres nas três comissões é um elemento importante, que mostra os passos que estão sendo dados em direção a uma presença cada vez maior de mulheres nos órgãos de decisão da Igreja, um compromisso do Papa Francisco no caminho da sinodalidade.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Igreja latino-americana presente nas comissões do Sínodo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV