O Papa: "Jamais pensei em renunciar. Por natureza, sou um pouco inconsciente”

Mais Lidos

  • As responsabilidades das Forças Armadas no golpe. Artigo de Jean Marc von der Weid

    LER MAIS
  • “Gostaria de mais casos de anulação de casamento. Ajuda a curar o sofrimento da separação”, afirma cardeal Zuppi

    LER MAIS
  • Terra Yanomami tem 363 mortes registradas no 1º ano do governo Lula

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

31 Mai 2016

Jamais lhe veio em mente renunciar ao pontificado. Disse-o Francisco na tarde de domingo do dia 29 de maio, durante o diálogo com um dos trinta jovens do Youtube, no âmbito do encontro de Scholas Occurrentes, fundação nascida sob o impulso do encontro pela paz e que está presente em 82 países através de sua rede composta por mais de 400.000 escolas e redes educacionais, com particular atenção aos mais débeis e frágeis. 

“Jamais pensei em deixar por causa da responsabilidade. Mas faço uma confidência. Eu não pensava sequer que me escolhessem. Foi uma surpresa, mas desde aquele momento Deus me deu uma paz que dura até hoje. Esta é a graça que recebo. De outra parte, por natureza sou um pouco inconsciente e, portanto contínuo”. Com estas palavras Francisco põe de certo modo fim às especulações em torno do cumprimento dos oitenta anos no próximo mês de dezembro e à hipótese de renúncia. 

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada por Vatican Insider, 30-05-2016. A tradução é de Benno Dischinger.

O Papa Bergoglio, falando da corajosa escolha do predecessor, sempre falou de uma “porta” que Bento XVI “abriu” e que, portanto facilita eventuais escolhas neste sentido pelos seus sucessores. Mas, o fato de considerar esta possibilidade, em caso de enfermidade ou de debilidade física e espiritual ante o pesado empenho do pontificado, não é o caso de uma decisão no momento.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa: "Jamais pensei em renunciar. Por natureza, sou um pouco inconsciente” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU