Áustria. Após o Responsum do Vaticano, o bispo de Innsbruck pede desculpas aos casais homossexuais

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A sombra tenebrosa do bolsonarismo. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Uma contribuição para uma teologia do sacerdócio a partir da tradição afonsina

    LER MAIS
  • A metáfora empregada pelo professor Anselm Jappe, no Ciclo de Estudos Decálogo do Fim do Mundo, evidencia a sanha destruidora de uma sociedade capitalista que pode sentenciar seu próprio fim

    “Estamos num barco sem combustível e arrancando madeiras do casco para alimentar as caldeiras”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


29 Março 2021

 

O bispo de Innsbruck Hermann Glettler tomou posição na noite de quarta-feira em uma entrevista ao ZiB Night sobre o decreto do Vaticano que proíbe a bênção de casais homossexuais. Ele proferiu palavras críticas e pediu desculpas aos casais atingidos.

A reportagem é publicada por ORF.at e Gionata, 27-03-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

"Nunca se deve considerar que se abençoou o suficiente", disse Glettler. A este respeito, a sua posição, “e a de muitos bispos e também de muitos pastores, é que as pessoas que expressamente pedem uma bênção e desejam trilhar este caminho com a Igreja não deveriam ter a bênção negada”.

No entanto, ele não quis que isso fosse entendido como um chamado à desobediência contra Roma. Ele ficou "decepcionado" "com esta declaração oficial do Magistério". Segundo Glettler, o decreto limita o trabalho pastoral e "não deixa margem de manobra". O acompanhamento é muito importante: ele sabe que "estes casais" estão "em boas mãos" nas dioceses.

É necessário um processo de aprendizagem

Há “uma dificuldade em nossa Igreja para avaliar positivamente a homossexualidade vivida, porque há uma discrepância com a ordem da criação”. A Igreja “ressalta o que está posto nas sagradas escrituras: Deus criou o homem como homem e mulher”.

É necessário um processo de aprendizado sobre como a Igreja deve avaliar a homossexualidade vivida. Exigiu paciência: “talvez esta decisão, que ficou muito incômoda para nós e que agora também nos causou muita irritação e decepção”, seja também um impulso para conduzir este debate fundamental de uma nova forma, afirmou o bispo que, no Conferência Episcopal Austríaca, é responsável pelo matrimônio e família.

A todos aqueles que “foram atingidos, que agora se sentem novamente rejeitados pela Igreja, peço perdão”, disse o bispo de Innsbruck.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Áustria. Após o Responsum do Vaticano, o bispo de Innsbruck pede desculpas aos casais homossexuais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV