Dia Mundial dos Pobres em plena pandemia: tempo favorável para estender a mão

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Novembro 2020

O murmurinho de uma Sala Paulo VI com 1500 pessoas que almoçam com o Papa Francisco deve ecoar também hoje nos corações e em véspera de Dia Mundial dos Pobres, que será celebrado no próximo domingo, 15 de novembro. Na mensagem divulgada pelo Pontífice para a ocasião, o convite para continuar estendendo a mão, com testemunhos e gestos de partilha, já que o período da pandemia, além de responsabilidades individuais de proteção, também exige “uma nova fraternidade”.

A reportagem é de Andressa Collet, publicada por Vatican News, 10-11-2020.

Mais um Dia Mundial dos Pobres se aproxima, data tão esperada e instituída pelo Papa Francisco há 4 anos, mas diante de um contexto que, particularmente na Itália, limita as comemorações do próximo domingo, 15 de novembro. De fato, nos anos anteriores, o Pontífice recebia “na sua casa”, no Vaticano, milhares de pessoas vulneráveis para uma cerimônia eucarística, seguida de um almoço festivo. No ano passado, por exemplo, 1500 pessoas participaram do encontro na Sala Paulo VI, com a presença do Papa e o apoio de 50 voluntários que serviram os pratos.

Essa ação foi promovida dentro dos muros do Vaticano, mas, pelo mundo afora, Francisco sempre incentiva a promoção de iniciativas de solidariedade nas dioceses e paróquias “para dar esperança concreta às pessoas mais desfavorecidas”. Um Posto de Saúde instalado em plena Praça São Pedro em 2018, por exemplo, foi outro gesto do Papa para o Dia Mundial dos Pobres, aqueles que, segundo o Pontífice, “facilitam o nosso acesso ao Céu” e a quem precisamos “estender a nossa mão” (Ec 7, 32).

A mensagem do Papa para 2020

Assim escreve o Papa na mensagem divulgada ainda em junho para o Dia Mundial dos Pobres deste ano. Um ano em que “um vírus trouxe dor e morte”, um período que exige “uma nova fraternidade”, da “mão estendida”, que “requer um treino diário” e é um testemunho e um gesto de partilha.

Em Roma, uma das iniciativas que será transmitida ao vivo, pela TV (Telepace) e também in streaming às 18h30 na hora italiana pela página da diocese local no Facebook, será o encontro de aprofundamento da encíclica Fratelli Tutti do Papa Francisco, sobre a fraternidade e a amizade social. O evento acontece sem a presença do público, no Palácio Lateranense, mas com a intervenção do cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para a Cultura; do Pe. Fabio Baggio, subsecretário da Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para ao Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e da jornalista Stefania Falasca.

O programa completo, porém, será divulgado na quinta-feira (12), em coletiva de imprensa que começa às 11h30 na hora italiana. O encontro com os jornalistas a partir da Sala de Imprensa da Santa Sé também acontece em modalidade on-line, devido as restrições impostas pelo agravamento da pandemia na Itália, e será transmitido pelo canal do Vatican News no YouTube.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dia Mundial dos Pobres em plena pandemia: tempo favorável para estender a mão - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV