O Vaticano “pensa verde”

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • Sonho de Francisco: “Uma Igreja sem correntes e sem muros, que não acumule atrasos diante dos desafios de hoje”

    LER MAIS
  • “O catolicismo de amanhã será diaspórico ou não será.” Entrevista com Danièle Hervieu-Léger

    LER MAIS
  • A "revolução litúrgica" de Francisco põe fim às missas tradicionalistas e restaura a reforma conciliar “em toda a Igreja do Rito Romano”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Junho 2020

Aposta decidida pelas energias renováveis. Foram instalados no telhado do prédio da Sala Paulo VI painéis solares para produzir energia fotovoltaica, promove o uso de veículos elétricos e híbridos e eliminou o uso de pesticidas tóxicos nos jardins.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 18-06-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

O Vaticano instalou no telhado do edifício da Sala Paulo VI painéis solares para produzir energia fotovoltaica, promove o uso de veículos elétricos e híbridos e eliminou o uso de pesticidas tóxicos nos jardins.

O pequeno Estado dirigido pelo Papa aplica assim um plano no marco do 5º aniversário da encíclica Laudato Si’ sobre o cuidado da casa comum. “A ecologia integral faz-se concreta com pequenas ações a cada dia. Começando com a reciclagem dos materiais descartáveis, o respeito ao meio ambiente, poupando o consumo de água e energia, na escolha das fontes de energia renováveis, evitando a emissão de gases contaminantes. Tudo para favorecer uma menor contaminação atmosférica que privilegia o transporte elétrico ou o uso de abonos biológicos que respeitem a terra e seus frutos”, apontou o secretário do Governatorato do Estado Cidade do Vaticano, o padre Fernando Vérgez Alzaga em uma conferência de imprensa.

Vérgez Alzaga explicou que o tráfego de veículos foi pouco a pouco sendo limitado desde 2014. De fato, somente os empregados que vivem a dois quilômetros do Vaticano podem circular com veículos contaminantes dentro do território vaticano. Ademais, está sendo fomentado o uso de carros eco-friendly com a instalação de uma rede de infraestrutura de carga para modelos elétricos e híbridos. “Hoje temos dez pontos de recarga”, especificou.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Vaticano “pensa verde” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV