EUA. Defensor da justiça social, jesuíta lutou por justiça pelas mortes de seis colegas sacerdotes em El Salvador

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A novidade de Maria Tupansy: Auto da Assunção de São José de Anchieta. Artigo de Felipe de Assunção Soriano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Janeiro 2019

O padre Charles Currie, que lutou por justiça pelos assassinatos de seis padres jesuítas em El Salvador, morreu aos 88 anos nos Estados Unidos, após o diagnóstico recente de uma doença.

Nascido na Filadélfia, ele dedicou a vida a defender a justiça social e destacou-se no ensino superior jesuíta, segundo informações do Catholic News Service.

A informação é publicada por La Croix International, 08-01-2019. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.

Padre Currie, que faleceu no dia 4 de janeiro, era conhecido por sua energia e por ser um exímio contador de histórias com grande senso de humor.

Ele foi presidente da Associação de Faculdades e Universidades Jesuítas e liderou a Universidade Jesuíta de Wheeling (Wheeling Jesuit University), na Virgínia Ocidental, e da Universidade Xavier (Xavier University), em Cincinnati.

Em 1989, ele se envolveu pessoalmente no caso de seis padres jesuítas que foram mortos juntamente com a governanta e sua filha em El Salvador.

Em diversas visitas à Universidade Centro-americana (University of Central America), onde ocorreram os assassinatos, ajudou a manter o Congresso dos EUA informado sobre a investigação.

Com esse trabalho, ele também co-fundou a Ignatian Family Teach-In for Justice, uma conferência anual sobre justiça social da família inaciana. No início, a conferência levava alunos para a Escola das Américas, em Fort Benning, no estado da Geórgia, onde os membros da unidade militar que haviam cometido os assassinatos em El Salvador tinham recebido sua formação.

Hoje, o encontro anual reúne quase 2.000 alunos, professores e funcionários de paróquias, escolas e faculdades jesuítas de todo o país em Washington para fornecer uma formação ativista que homenageie os mártires salvadorenhos.

O padre será velado no Wolfington Hall, na Universidade de Georgetown, no dia 11 de janeiro.

A missa será celebrada no dia 12 de janeiro, após o encerramento do velório na Igreja Católica da Santa Trindade de Washington.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

EUA. Defensor da justiça social, jesuíta lutou por justiça pelas mortes de seis colegas sacerdotes em El Salvador - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV