Diálogo privado entre o Papa Francisco e os jesuítas na Irlanda

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • A sombra tenebrosa do bolsonarismo. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Uma contribuição para uma teologia do sacerdócio a partir da tradição afonsina

    LER MAIS
  • A metáfora empregada pelo professor Anselm Jappe, no Ciclo de Estudos Decálogo do Fim do Mundo, evidencia a sanha destruidora de uma sociedade capitalista que pode sentenciar seu próprio fim

    “Estamos num barco sem combustível e arrancando madeiras do casco para alimentar as caldeiras”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


13 Setembro 2018

Na conversa ocorrida na Irlanda com os seus coirmãos, o pontífice indicou o caminho a seguir para “acabar” com o escândalo dos abusos. Ele também falou de liberdade, de discernimento e de vocações.

A nota é publicada por La Civiltà Cattolica, 12-09-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Durante a sua recente visita à Irlanda, no dia 25 de agosto, o Papa Francisco se encontrou, como já é costume, com um grupo de jesuítas. O diretor da revista La Civiltà Cattolica, Pe. Antonio Spadaro, presente no encontro, realizou, com exclusividade para o número 4.038 da nossa revista (a ser publicada no sábado, 15 de setembro), o relato do encontro e a transcrição da conversa que publicaremos integralmente nesta quinta-feira, 13 de setembro, no site www.laciviltacattolica.it e simultaneamente em inglês, espanhol e francês.

O encontro ocorreu imediatamente após aquele com oito vítimas de abusos sexuais. Para o papa, “não basta virar a página, mas buscar remédio, reparação, tudo aquilo que é necessário para curar as feridas e restaurar a vida a tantas pessoas”. Naquela ocasião, ele reformulou com extrema clareza o seu “diagnóstico” do escândalo. Também pediu para “trabalhar para que se entenda bem o frescor do Evangelho” e voltou aos temas da liberdade e do discernimento.

Na conversa, também surgiu a preocupação com as vocações. O papa, então, respondeu à pergunta: “Como o senhor faz para manter o coração alegre com tudo o que lhe acontece?”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Diálogo privado entre o Papa Francisco e os jesuítas na Irlanda - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV