Fundo de investimento da Igreja Anglicana, um dos mais lucrativos de 2016

Revista ihu on-line

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mais Lidos

  • O Papa, a sinodalidade e a eclesiogênese. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Achille Mbembe e o escancaramento dos mundos de morte

    LER MAIS
  • Mike Davis, Los Angeles e os pecados do capitalismo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Mai 2017

Não se pode servir a Deus e ao dinheiro”, adverte o Evangelho, alertando contra a busca desenfreada de riqueza. Mas a Igreja da Inglaterra parece ter se saído muito bem: o seu fundo de investimento foi um dos mais lucrativos em 2016, com um ganho de mais de 17%. Nada de fundos de renda fixa ou de ações, seria possível dizer: convém confiar o dinheiro ao arcebispo de Canterbury, como se fosse uma espécie de Warren Buffet de batina.

A reportagem é de Luigi Ippolito, publicada por Corriere della Sera, 23-05-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O fundo da Igreja Anglicana, que tem um orçamento de mais de 8 bilhões e emprega 35 gestores, busca uma estratégia de investimento ativa, ao contrário da tendência atual de se limitar a replicar os índices da Bolsa. E a aposta valeu a pena: apenas a carteira de ações globais rendeu quase 33%, com o resto do desempenho devido aos mercados emergentes e às pequenas empresas estadunidenses.

Os rendimentos do fundo servem para cobrir os custos de manutenção das igrejas, para pagar os sacerdotes e as suas aposentadorias: no ano passado, ele contribuiu com cerca de 15% para o orçamento da Igreja Anglicana.

Mas, para os guardiões do espírito, lidar com o esterco do diabo é sempre uma coisa escorregadia: há alguns anos, o fundo tinha entrado em uma polêmica, porque se descobriu que ele investia em uma empresa de crédito nos limites da usura rotulada como “imoral” pelo próprio arcebispo de Canterbury. Mas, de todos os modos, diante de um retorno de 17%, pecunia non olet.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fundo de investimento da Igreja Anglicana, um dos mais lucrativos de 2016 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV