Francisco apela aos brasileiros: “Abandonem a rivalidade odiosa e trabalhem juntos”

Mais Lidos

  • Eucaristia e Casa Comum: entre a vida e o ouro. Artigo de Pe. Dário Bossi

    LER MAIS
  • Para Ailton Krenak, o capitalismo “teve metástase”

    LER MAIS
  • Mataram uns 12 milhões de indígenas, contabiliza Las Casas. Artigo de Edelberto Behs

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Revista ihu on-line

Zooliteratura. A virada animal e vegetal contra o antropocentrismo

Edição: 552

Leia mais

Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

Edição: 551

Leia mais

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

25 Janeiro 2023

 

  • O Papa Francisco pediu hoje aos brasileiros que abandonem a indiferença, a confusão e a rivalidade odiosa e trabalhem juntos, no final da audiência geral, quando cumprimentou os fiéis de língua portuguesa;

  • "Eu encorajo vocês, banindo toda essa pretensão de indiferença, confusão e rivalidade odiosa, a trabalharem juntos";

  • É a terceira vez, em pouco tempo, que o Papa pede a união do povo brasileiro.

A informação é publicada por Religión Digital, 25-01-2023.

O Papa Francisco pediu hoje aos brasileiros que abandonem a indiferença, a confusão e a rivalidade odiosa e trabalhem juntos, no final da audiência geral, quando cumprimentou os fiéis de língua portuguesa.

"Saúdo cordialmente os peregrinos de língua portuguesa, especialmente o grupo do Brasil, invocando sobre cada um de vocês as bênçãos do Senhor. Encorajo-vos, banindo toda essa pretensão de indiferença, confusão e rivalidade odiosa, a trabalhar em conjunto com todos os cristãos pelo amor de Cristo", disse Francisco na Sala Paulo VI.

União

"Eu encorajo vocês, banindo toda essa pretensão de indiferença, confusão e rivalidade odiosa, a trabalharem juntos."

O papa já havia se referido à situação do Brasil durante o tradicional discurso aos embaixadores credenciados junto à Santa Sé no início do ano, quando os convidou a "superar sempre a lógica partidária" que enfraquece a democracia no mundo. E em particular, disse, “no continente americano”, ao mencionar o que aconteceu no Brasil, depois que as principais sedes institucionais foram invadidas por milhares de radicais seguidores do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Em outra audiência e antes das eleições em que Luiz Inácio Lula da Silva venceu, Francisco garantiu que havia pedido à padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, que libertasse o povo brasileiro "do ódio, da intolerância e da violência".

“Peço a Nossa Senhora Aparecida que proteja o amado povo brasileiro e o livre do ódio e da violência”, disse o papa na ocasião.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco apela aos brasileiros: “Abandonem a rivalidade odiosa e trabalhem juntos” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU